oferecimento
Esqueci minha senha
Paulo Walter

Paulo Walter

Paulo Walter

 

Cadê o emprego que estava aqui? A automação comeu ou a internet abduziu.

A crise de empregos que assola o país tem muitas causas. Não podemos culpar só o governo catastrófico, que por 14 anos fez o que podia para ferrar o funcionamento da economia nacional. A maior praga que nos aflige se deve a falta de investimentos em educação, pesquisa e desenvolvimento do mercado nacional (coisas onde o governo também é o principal responsável) são hoje uma unanimidade entre os economistas que fazem um diagnóstico do cenário atual, coçando a barbicha para enxergar algo de bom no futuro.

A automação é sim um grande vetor, que precisa ser encarada com seriedade por todos nós, seja do ponto de vista coletivo ou individual.

Veja no link abaixo uma excelente apresentação da BLOOMBERG onde se pode ver quais são os empregos que estão mais sujeitos a desaparecerem nos próximos anos por conta de deste bicho papão chamado AUTOMAÇÃO.

https://www.bloomberg.com/graphics/2017-jobs-automation-risk/

23/06/2017
Cadê o emprego que estava aqui? A automação comeu ou a internet abduziu." addthis:description="A crise de empregos que assola o país tem muitas causas. Não podemos culpar só o governo catastrófico, que por 14 anos fez o que podia para ferrar o funcionamento da economia nacional. A maior praga que nos aflige se deve a falta de investimentos em educação, pesquisa e desenvolvimento do mercado nacional (coisas onde […]">

Empreender se torna saída ao desemprego

Número de empresas criadas no 1º tri de 2017 é recorde, diz Serasa Experian.
Entre janeiro e março foram criados 581.242 novos empreendimentos no país, maior número registrado desde 2010, e 12,6% superior ante o 1º tri de 2016.

Fonte: Site do G1

20/06/2017
Empreender se torna saída ao desemprego" addthis:description="Número de empresas criadas no 1º tri de 2017 é recorde, diz Serasa Experian. Entre janeiro e março foram criados 581.242 novos empreendimentos no país, maior número registrado desde 2010, e 12,6% superior ante o 1º tri de 2016. Fonte: Site do G1">

5 bilhões de pessoas têm smartphones

Dois terços da população mundial estão plugados diariamente. É muita gente. É muita conexão.

A China é o país que mais ajuda o resto do planeta a atingir esse patamar de dois terços da população mundial conectada. Lá, mais de 1 bilhão de pessoas têm smartphones.

A Índia também não fica muito para trás: são mais de 730 milhões de dispositivos móveis com acesso à internet em uso atualmente.

E ainda tem gente que ignora essa conectividade na hora de fazer o marketing de suas empresas.

20/06/2017
5 bilhões de pessoas têm smartphones" addthis:description="Dois terços da população mundial estão plugados diariamente. É muita gente. É muita conexão. A China é o país que mais ajuda o resto do planeta a atingir esse patamar de dois terços da população mundial conectada. Lá, mais de 1 bilhão de pessoas têm smartphones. A Índia também não fica muito para trás: são […]">

Emprego, emprego meu. Tem alguém mais insatisfeito do que eu?

Pesquisa recente sobre EMPREGABILIDADE, feita pela RBM – Rede Brasileira de Manutenção, através do site www.indicadoresdegestao.com, mostra dados muito interessantes sobre como as pessoas estão em busca de trabalho em tempos de crise geral.

85% dos profissionais estão cadastrados em pelo menos 1 site de vagas. 39% dos participantes da pesquisa estão cadastrados no Facebook enquanto esse percentual é de 85% no que se refere ao Linkedin.

Um dado impressionante: 85% das pessoas que estão empregadas estão buscando um outro lugar para trabalhar. A insatisfação de quem, apesar da crise, tem um salário a receber no fim do mês, mostra que há pontas várias neste nó da crise da economia brasileira. Desatar essa amarração não vai ser fácil. Quem sobreviver, verá. Ou não.

Veja aqui os números da pesquisa totalizados até o dia 12 de junho último.

Abraços

Paulo Walter

13/06/2017
Emprego, emprego meu. Tem alguém mais insatisfeito do que eu?" addthis:description="Pesquisa recente sobre EMPREGABILIDADE, feita pela RBM – Rede Brasileira de Manutenção, através do site www.indicadoresdegestao.com, mostra dados muito interessantes sobre como as pessoas estão em busca de trabalho em tempos de crise geral. 85% dos profissionais estão cadastrados em pelo menos 1 site de vagas. 39% dos participantes da pesquisa estão cadastrados no Facebook […]">

Você sabia? Termo de Reciprocidade permite aos profissionais da Engenharia brasileiros e portugueses a requererem o registro recíproco.

O Termo de Reciprocidade firmado entre o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia e a Ordem de Engenheiros de Portugal (OEP), em setembro de 2015, e seu termo aditivo, assinado em 15 de abril de 2016, permite aos profissionais da Engenharia brasileiros e portugueses a requererem o registro recíproco.

Quer saber mais sobre Análise de Vibrações e Balanceamento de Máquinas? Acesse www.teknikao.com

Requisitos e formulários
O Termo de Reciprocidade aplica-se aos profissionais graduados que tenham cursado, no mínimo, 3.600 (três mil e seiscentas) horas no Brasil ou 5 (cinco) anos de estudos em Portugal. A Gerência de Tecnologia da Informação do Confea finalizou o desenvolvimento do sistema de registro dos interessados. Dessa forma, o profissional brasileiro que tiver interesse em trabalhar em Portugal, poderá se dirigir a qualquer Crea ou inspetoria, a partir de 25 de julho de 2016 e apresentar o Formulário de Requerimento e a documentação pertinente:
– Formulário de Requerimento
– Termo de Reciprocidade – aditivo 1 – aditivo 2

Mais informações no site do CONFEA

 

 

30/05/2017
Você sabia? Termo de Reciprocidade permite aos profissionais da Engenharia brasileiros e portugueses a requererem o registro recíproco." addthis:description="O Termo de Reciprocidade firmado entre o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia e a Ordem de Engenheiros de Portugal (OEP), em setembro de 2015, e seu termo aditivo, assinado em 15 de abril de 2016, permite aos profissionais da Engenharia brasileiros e portugueses a requererem o registro recíproco. Quer saber mais sobre Análise de […]">

Índice Nacional de Custo da Construção – (INCC-M) sobe 0,13% em maio

Depois de fechar abril com deflação de 0,08%, o Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) registrou, em maio, taxa de variação de 0,13%. Os dados foram divulgados no último dia 26 pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Segundo a FGV, o grupo relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação em maio de -0,04%, deflação menor do que os 0,18% do mês anterior. Já o índice referente à Mão de Obra registrou alta de 0,27%, depois de ter ficado estável em abril (0,00%).

O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

29/05/2017
Índice Nacional de Custo da Construção – (INCC-M) sobe 0,13% em maio" addthis:description="O Índice Nacional de Custo da Construção registrou em maio taxa de variação de 0,13%. Os dados foram divulgados no último dia 26 pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV).">

Negócios na área de Serviços para Óleo e Gás no mundo todo deve alcançar a cifra de 125 bilhões de dólares em 2022.

Segundo o relatório “Mercado de Serviços de Campo na área Petrolífera por Aplicação (Onshore e Offshore), Serviço (Equipamentos e Serviços de Conclusão de Poços, Serviços de Intervenção de Bens, Serviços em Dutos, Serviços de Bombeamento de Pressão, OCTG e Serviços Fixos) Publicado pela MarketsandMarkets ™, espera-se que o mercado de serviços de petróleo cresça de US$ 106,43 bilhões em 2017 para US$ 125,51 bilhões em 2022, registrando um crescimento anual de 3,35% de 2017 para 2022. O mercado global deverá assistir a um crescimento significativo devido ao aumento da exploração de gás de xisto, aumento da produção de petróleo e gás e esforços crescentes na exploração de novas reservas de petróleo e gás.

29/05/2017
Negócios na área de Serviços para Óleo e Gás no mundo todo deve alcançar a cifra de 125 bilhões de dólares em 2022." addthis:description="Segundo o relatório “Mercado de Serviços de Campo na área Petrolífera por Aplicação (Onshore e Offshore), Serviço (Equipamentos e Serviços de Conclusão de Poços, Serviços de Intervenção de Bens, Serviços em Dutos, Serviços de Bombeamento de Pressão, OCTG e Serviços Fixos) Publicado pela MarketsandMarkets ™, espera-se que o mercado de serviços de petróleo cresça de […]">

OKR: A empresa alinhada em objetivos e resultados

São muitos os textos que já publiquei aqui neste Blog e em artigos no Linkedin falando sobre Gestão de Serviços (focado mais em Manutenção e Facilities), com dicas para se melhorar resultados e como divulga-los para conquistar mais adesão e apoio para um trabalho orientado por dados e fatos. Este é um assunto quase inesgotável pois sabemos que é muito frequente encontrarmos empresas e ou departamentos ou áreas cujos objetivos, missão, metas, mix de indicadores (KPIs) são um pouco confusos e a própria equipe não sabe de onde veio, como está indo, para onde deveria ir e para onde está indo de verdade.

A dificuldade maior encontrada na realidade de nossas empresas é que não há um trabalho estruturado, consistente, disciplinado, controlado e gerenciado para fazer “descer” a estratégia da empresa para todas as áreas – colocando na prática, no uso diário, as metas e objetivos que cada uma das áreas deve ter para somar no que se pretende como um todo para a empresa “conectada”.

Bússola e mapa para todos, com as responsabilidades de cada um na viagem.

De cima pra baixo

Quando faço trabalhos de campo, em consultorias para empresas que estão em busca de um alinhamento interno para maximização de resultados em tempos de recursos, as perguntas básicas que faço a todo mundo que possa entrevistar: Quais são os grandes objetivos estratégicos da sua empresa? E com quais resultados seus e de sua área você pretende ajudar a empresa a atingi-los?

Quando não há na empresa a cultura do Foco em Resultados, as pessoas respondem descrevendo o que imaginam ser suas tarefas.

Quando as pessoas listam suas contribuições para o sucesso da empresa e não o que é da sua rotina de trabalho, as respostas para essas duas perguntas já podem ser identificadas como os OKRs da empresa.

E o que é OKR? OKR (Objectives and Key Results) é um framework de definição de metas criado pela Intel e adotado por diversas empresas do Vale do Silício, como Google, Twitter, LinkedIn, Dropbox e GoPro.

Definir, implantar, disseminar e fazer acontecer os OKRs é da responsabilidade da alta gestão. É coisa que só se cristaliza vindo de cima para baixo.

Muitas empresas estabelecem a Missão, Visão, valores, Objetivos e Metas e isso vira um quadro emoldurado e pendurado na recepção. Serviço feito e que se pensa que dará os devidos efeitos pela organização como um todo.

Como definir e seguir os OKRs da minha área?

OKR da empresa gera o OKR da Produção. Dos OKR de produção se determinam os objetivos e resultados da Manutenção. Com base nos OKRs gerais da Manutenção posso definir os objetivos e resultados da área de Planejamento, Programação e Controle, por exemplo.

Esse alinhamento ou desdobramento das linhas dos “OKRs”  da empresa permitem que as áreas se entendam no que podem ajudar a atingir os tais resultados lá do topo da hierarquia.

Veja um exemplo:

Objetivo da empresa: Ser líder do segmento no País até o fim de 2018

Resultado (Key Result) da empresa: Estar entre as 3 empresas de menor custo de Produção do segmento até o fim de 2018

OKR da Produção: Atingir OEE de 85%, trabalhando em 3 turnos

OKR da Manutenção: Reduzir indisponibilidade de equipamentos críticos a 3%, implantar manutenção preditiva e TPM até o fim de 2017

OKR do PPCM: Implantar contrato de serviços para Manutenção Preditiva, contratar e treinar 8 colaboradores nos pilares do TPM até o fim de 2017.

Como se pode ver pelo exemplo acima, objetivos e resultados podem ou não ser numéricos. A definição do período de avaliação dos OKRs também deve estar alinhados com os OKRs gerais da empresa. Um OKR pode ser anual mas avaliado mensalmente. É o tal do work in progress, termo muito usado em projetos. 

Esse exemplo pode parecer muito simples e até com OKRs contraditórios, afinal se você quer reduzir custos como vai contratar mais gente para o staff  da Manutenção? A resposta é que ao colocar claramente os objetivos e resultados, você autoriza os recursos e direciona os esforços da área para os projetos estratégicos, em vez de deixá-la “no vácuo” trabalhando sem objetividade, em coisas desnecessárias ao mesmo tempo e o pior, sem entregar o que é verdadeiramente  importante.

E para que a gestão de verdade aconteça é mais que recomendável que cada empresa, cada área, tenha um sistema de controle de tempo investido nas tarefas, mesmo que seja um simples timesheet. Só assim se poderá saber quanto cada área trabalhou de fato nos OKRs da empresa – ou seja, quanto cada área se dedicou e aderiu aos projetos estratégicos da empresa.

De baixo da cima

Quem define as grandes linhas da empresa é o alto escalão, mas as linhas das áreas devem ser debatidas e construídas com quem de fato irá dar conta delas. Com essa tática de participação as equipes se engajarão mais facilmente nos OKRs por elas mesmas discutidos. Da empresa para a área, da área para o setor, do setor para cada profissional, todo mundo entendo seu lugar e importância dentro da organização.

Postos em prática, os OKRs se tornam um guia para o trabalho de todo dia.

Abraços

Paulo Walter
paulo.roberto@limawalter.com.br
Consultoria em Gestão de Serviços

26/05/2017
OKR: A empresa alinhada em objetivos e resultados" addthis:description="São muitos os textos que já publiquei aqui neste Blog e em artigos no Linkedin falando sobre Gestão de Serviços (focado mais em Manutenção e Facilities), com dicas para se melhorar resultados e como divulga-los para conquistar mais adesão e apoio para um trabalho orientado por dados e fatos. Este é um assunto quase inesgotável […]">

Participe da Pesquisa mensal sobre as Expectativas de Mercado e Profissionais da comunidade brasileira de Manutenção e Facilities

Fim de maio chegando (como passa rápido!!!) e é hora de responder a pesquisa mensal sobre as Expectativas dos Profissionais da Manutenção. Como fazemos todos os meses queremos saber como as pessoas que atuam na nossa área veem como as coisas vão se passar no curto, médio e longo prazo.
A pesquisa IC_MRO é mensal exatamente para captação da expectativa (confiança – otimismo ou pessimismo) dos profissionais da área de MRO (mercado de Manutenção e Facilities).
No questionário da pesquisa não há perguntas sobre números, apenas sobre quais são suas expectativas pessoais sobre o trabalho, a economia brasileira, o ambiente de negócios onde todos nós habitamos.

Convido-o participar deste trabalho, respondendo (não leva mais que 2 minutos) e assim receber de imediato os resultados finais da pesquisa.

O link da pesquisa é http://expectativasdamanutencao2017.questionpro.com/

Ao finalizar a pesquisa não se esqueça de salvar seu o relatório que é gerado na hora com suas respostas sendo comparadas com a média do mercado.

Desde já agradeço por sua colaboração constante.

Abraços,

Paulo Walter
paulo.walter@manutencao.net

23/05/2017
Participe da Pesquisa mensal sobre as Expectativas de Mercado e Profissionais da comunidade brasileira de Manutenção e Facilities" addthis:description="A pesquisa IC_MRO é feita mensalmente para captar a expectativa (confiança - otimismo ou pessimismo) dos profissionais da área de MRO (mercado de Manutenção e Facilities). ">

Andaime de Alumínio é mais leve e ajuda na questão ergonomica

12/05/2017
Andaime de Alumínio é mais leve e ajuda na questão ergonomica" addthis:description="">

FLIR lança nova série de Câmeras Termográficas

10/05/2017
FLIR lança nova série de Câmeras Termográficas" addthis:description="">

Petrobras vai vender a Refinaria de Pasadena, nos EUA

A Diretoria Executiva da Petrobras aprovou a recomposição de sua carteira de projetos de parcerias e desinvestimentos. Estão previstas a alienação da Refinaria de Pasadena e da participação na Petrobras Oil & Gas B.V. (PO&G), proprietária de ativos na África.

Segundo a nota distribuída à imprensa hoje, a empresa informa que estes e os demais projetos de parcerias e desinvestimentos seguirão os procedimentos da sistemática para desinvestimentos revisada, em cumprimento à decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), proferida em 15/03/2017.

A nota informa ainda que, conforme essa sistemática adotada, os projetos serão submetidos individualmente à Diretoria Executiva e, se aprovados, serão oportunamente divulgados ao mercado. Serão disponibilizados na página da companhia na Internet os respectivos teasers (divulgação da oportunidade de desinvestimento), que trarão maiores informações sobre os ativos envolvidos, o modelo de negócio e os critérios de seleção de potenciais interessados. Dessa forma, a carteira aprovada é uma carteira de intenções, a partir da qual o início de divulgação de cada projeto se dará individualmente e oportunamente.

A Petrobras esclareceu ainda que o seu programa de desinvestimentos é dinâmico e poderá ser alterado devido às condições de mercado e às sucessivas análises do portfólio, de forma aderente ao Planejamento Estratégico da companhia. Além disso, a realização de cada desinvestimento dependerá da evolução das negociações e da obtenção das aprovações necessárias, podendo, portanto, haver alterações ao longo dos processos de parcerias e desinvestimentos.

Por fim, a Petrobras reafirma no comunicado à imprensa que segue a manutenção da sua meta de parcerias e desinvestimentos estabelecida no Plano Estratégico de US$ 21 bilhões para o biênio 2017/2018.

10/05/2017
Petrobras vai vender a Refinaria de Pasadena, nos EUA" addthis:description="A Diretoria Executiva da Petrobras aprovou a recomposição de sua carteira de projetos de parcerias e desinvestimentos. Estão previstas a alienação da Refinaria de Pasadena e da participação na Petrobras Oil & Gas B.V. (PO&G), proprietária de ativos na África. Segundo a nota distribuída à imprensa hoje, a empresa informa que estes e os demais […]">

9 Verdades e 1 Mentira sobre Balanceamento de Máquinas e Análise de Vibrações.

Conversando com meu amigo Luciano Ponci (TEKNIKAO) sobre a importância da Manutenção Preventiva nas empresas, de qualquer tipo, e como poderíamos falar do tema sem sermos repetitivos, resolvemos criar um texto que falasse, de forma leve, sobre as melhores e mais rentáveis técnicas que se pode aplicar nos equipamentos mais importantes da maioria das instalações Brasil afora. Pegando carona no que circula nas redes sociais, resolvemos fazer uma lista diferente.

Análise de Vibração é um bicho papão?

Como falar de Análise de Vibração e Balanceamento de Máquinas, demonstrando que não são técnicas do tipo “bicho de sete cabeças”?
Assunto extenso esse. Mas o principal a ser tratado era a questão da atenção e qualidade nos recursos humanos e materiais, que lidam com essas técnicas. Resolvemos então fazer uma lista, sobre a qual só quem entende do assunto pode “dar pitaco”. Os profissionais da área é que sabem “onde dá pé e onde não dá pé”.
Onde a Manutenção é organizada, todos os esforços são para obter um retorno adequado em aumento de confiabilidade e disponibilidade dos equipamentos, sem deixar de lado o cuidado com custos (investimentos) que possam dar o devido retorno financeiro.

Análise de Vibrações e Balanceamentos Dinâmicos não são nenhuma novidade no mercado, mas todo dia nos deparamos com dúvidas e situações de clientes onde a falta de clareza de alguns conceitos podem induzir a erros de procedimentos, diagnóstico e ou de intervenção de manutenção. Algumas “lendas” precisam ser desmitificadas, pois erros conceituais no básico podem desanimar o profissional ou a empresa a avançar ou mesmo continuar usando as técnicas de preditiva.

Mentiras e Verdades – 9 contra 1

Você é capaz de identificar na lista abaixo quais são as 9 verdades e 1 mentira sobre o tema Análise de Vibrações e Balanceamentos Dinâmicos?

  1. Vibração = Desbalanceamento;
  2. Aceleração do movimento vibratório = Alta Frequência;
    Velocidade do Movimento Vibratório = Baixa Frequência;
  3. Balanceamento em torno de usinagem é a melhor forma de se obter maior qualidade no resultado final;.
  4. Usar acelerômetro em balanceadoras de mancal rígido não é uma boa opção;
  5. Usar Acelerômetro de maior sensibilidade é o que há de melhor para analisar defeitos em rolamentos;
  6. Usar pouca resolução de espectro para “limpar” o sinal é uma boa técnica;
  7. O controle de qualidade de vibração com uma pessoa “medindo” o Ruído em cabine acústica é solução aceita pelas normas internacionais;
  8. Novas técnicas de análise de rolamentos servem para aumentar a venda de rolamentos;
  9. Manutenção Preditiva tem custo alto, principalmente quando se fala de Balanceamento de Máquinas e Análise de Vibração, e não há como se saber se há economia ou não ao se aplicar essas técnicas;
  10. A Termografia substitui a Análise de Vibração e vice-versa;

 

A lista aí está. Agora é com você.
Deixe seu comentário e nos diga quais itens são mentiras (falsas crenças, digamos) e onde está a afirmação verdadeira da lista apresentada.

Está valendo o elogio para a discussão em grupo. As repostas virão nos comentários e em artigo posterior que publicaremos.

Abraços

Luciano Ponci e Paulo Walter

Para mais informações sobre Análise de Vibrações e Balanceamento Dinãmico de Máquinas, acesse www.teknikao.com.br

08/05/2017
9 Verdades e 1 Mentira sobre Balanceamento de Máquinas e Análise de Vibrações." addthis:description="Você é capaz de identificar na lista abaixo quais são as 9 verdades e 1 mentira sobre o tema Análise de Vibrações e Balanceamentos Dinâmicos?">

Automação para ter competitividade. Cadê o emprego que estava aqui? Mudou-se.

Notícia Número 1 da semana: Siemens e Adidas pretendem juntar-se para produzir artigos desportivos.

As duas empresas fizeram um comunicado em comum durante a Feira de Hannover, na Alemanha, feira essa que se realizou de 23 a 27 de abril.
Os parceiros querem avançar com a digitalização da Adidas SPEEDFACTORY com o objetivo de, mais tarde, fortalecer capacidades para a produção individualizada. Esta medida surge no âmbito de um programa conjunto de pesquisa e desenvolvimento.

A Adidas SPEEDFACTORY simboliza uma nova geração de produção de artigos desportivos, impulsionando a criação de artigos mais próximos do consumidor e completamente únicos relativamente à portabilidade, necessidades funcionais e de ajuste. A fabricação de artigos desportivos individualizados requer flexibilidade na produção e a rápida assimilação de novas tecnologias.

Notícia Número 2 da semana: Deu site da CNI que Robotização é saída para aumento de produtividade

A baixa competitividade é um “gargalo” que diminui o potencial de crescimento da indústria brasileira, como apontam, frequentemente, diversas pesquisas realizadas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para enfrentar o problema, um importante aliado é o robô – capaz de aumentar a produtividade e reduzir custos operacionais.

O Brasil tem cerca de 10 mil robôs industriais em operação e, este ano, deve chegar a 18 mil. Em 2019, o setor deve adquirir outras 400 mil máquinas em todo o mundo. Apenas na indústria brasileira, serão 3,5 mil novas unidades, mais que o dobro de peças compradas em 2015: 1,4 mil. Mas isso ainda é insuficiente.

Os chãos de fábrica brasileiros contam com nove robôs para cada 10 mil trabalhadores, enquanto a Coreia do Sul, líder do ranking, tem 437. Os dados da Federação Internacional de Robótica (IFR) revelam o mercado nacional como grande consumidor de tecnologia de automação industrial, liderado pelos setores petroleiro, de mineração e celulose, de produção de açúcar, de etanol e de biodiesel.

Ampliar a presença de robôs nos parques industriais e incorporar práticas de produtividade e eficiência exigem da indústria nacional um salto duplo, tanto para disseminar o conceito de máximo de entrega de valor, com o mínimo de recursos despendidos, quanto para incorporar o manuseio de tecnologias digitais em proporção equivalente à demanda industrial.

Comentário único da semana:

Para melhorar a competitividade e gerar mais empregos é preciso investir em automação, para reduzir custos, diminuindo o número de operadores.

Entendeu? Se você entendeu, por favor me explique.

Abraços

Paulo Walter

05/05/2017
Automação para ter competitividade. Cadê o emprego que estava aqui? Mudou-se." addthis:description="Notícia Número 1 da semana: Siemens e Adidas pretendem juntar-se para produzir artigos desportivos. As duas empresas fizeram um comunicado em comum durante a Feira de Hannover, na Alemanha, feira essa que se realizou de 23 a 27 de abril. Os parceiros querem avançar com a digitalização da Adidas SPEEDFACTORY com o objetivo de, mais […]">

O uso de Drones na Indústria não para de crescer

Veja o vídeo da BHP Billiton, que mostra como o uso de drones está sendo cada vez mais frequente e importante na área de Mineração mundo afora.

 

 

27/04/2017
O uso de Drones na Indústria não para de crescer" addthis:description="Veja o vídeo da BHP Billiton, que mostra como o uso de drones está sendo cada vez mais frequente e importante na área de Mineração mundo afora.    ">

ABIMAQ e IPDMAQ oferecem consultoria em gestão da inovação

Benefício compreende a elaboração de um Plano de Gestão da Inovação para as indústrias de máquinas e equipamentos, por meio de uma imersão in loco de verificação do atual estágio em tecnologia e inovação das empresas

Com o objetivo de fortalecer as atividades de inovação das empresas para aumento da competitividade, reposicionamento da estratégia e do portfólio de produtos e realização da inovação em processos e serviços, a ABIMAQ e o IPDMAQ oferecem consultoria em gestão da inovação para as indústrias de máquinas e equipamentos.

O serviço, previsto no Projeto “Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação – NAGI ABIMAQ”, com apoio financeiro da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), é constituído de uma imersão in loco para a obtenção de uma visão real do atual estágio em tecnologia e inovação nas empresas, visando à elaboração de um Plano de Gestão da Inovação, com ações concretas e um projeto piloto para a conquista de recursos financeiros para a sua implementação. Para a elaboração do Plano de Gestão da Inovação, está previsto:

– Mapeamento e avaliação das práticas de gestão da inovação tecnológica existentes na empresa;

– Identificação e validação de oportunidades de projetos de inovação para a empresa;

– Estruturação e formalização de um projeto de inovação concreto;

– Desenvolvimento de uma estratégia de inovação de longo prazo;

– Criação de um sistema de monitoramento da gestão da inovação da empresa.

“Esse serviço é uma grande oportunidade para as empresas, frente ao cenário econômico atual e para aquelas que têm na tecnologia e inovação o diferencial competitivo”, afirma o diretor de Tecnologia da ABIMAQ, João Alfredo Delgado.

As empresas que têm interesse em obter esse serviço podem contatar o IPDMAQ pelo e-mail ipdmaq@abimaq.org.br ou telefone (11) 5582-6313.

26/04/2017
ABIMAQ e IPDMAQ oferecem consultoria em gestão da inovação" addthis:description="Benefício compreende a elaboração de um Plano de Gestão da Inovação para as indústrias de máquinas e equipamentos, por meio de uma imersão in loco de verificação do atual estágio em tecnologia e inovação das empresas Com o objetivo de fortalecer as atividades de inovação das empresas para aumento da competitividade, reposicionamento da estratégia e […]">

Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic) deste ano será em Brasília (DF)

Os preparativos para o maior evento da construção civil da América Latina estão a todo vapor. O 89º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) e realizado pelo Sinduscon-DF, acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de maio, no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, em Brasília-DF. O evento volta a capital federal após dez anos.

 

26/04/2017
Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic) deste ano será em Brasília (DF)" addthis:description="Os preparativos para o maior evento da construção civil da América Latina estão a todo vapor. O 89º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) e realizado pelo Sinduscon-DF, acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de maio, no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, […]">

Governo Federal oferece cursos gratuitos na área de Ouvidoria.

A Ouvidoria-Geral da União em parceria com a Enap  oferece cursos gratuitos que certificam o participante em Ouvidoria. O programa é composto por seis cursos à distância de 20 horas e a Certificação é emitida caso o participante conclua todos os cursos que totalizam 120 horas.

Os temas abordados são Gestão em Ouvidoria, Controle Social, Ética e Serviço Público, Introdução à Gestão de Processos, Acesso à Informação e Resolução de Conflitos Aplicada ao Contexto das Ouvidorias Públicas.

A Certificação vem a atender demanda antiga de ouvidores e servidores que trabalham em ouvidorias no país. Até então, esse tipo de diploma era oferecido apenas pela iniciativa privada.

Os cursos que integram o Programa de Certificação em Ouvidoria  são fornecidos pela Escola Nacional de Administração Pública – ENAP e todos eles são EAD (educação a distância).

Caso tenha interesse, o participante deverá concluir os seguintes cursos:

Em tempos de poucas oportunidades e grandes mudanças no mercado, ter este tipo de qualificação gratuitamente vale muito a pena.

Mais informações em http://www.ouvidorias.gov.br/certificacao

25/04/2017
Governo Federal oferece cursos gratuitos na área de Ouvidoria." addthis:description="A Ouvidoria-Geral da União em parceria com a Enap  oferece cursos gratuitos que certificam o participante em Ouvidoria. O programa é composto por seis cursos à distância de 20 horas e a Certificação é emitida caso o participante conclua todos os cursos que totalizam 120 horas. Os temas abordados são Gestão em Ouvidoria, Controle Social, Ética […]">

ABNT publica a tradução da norma BS OHSAS 18001 – Sistema de gestão da saúde e segurança ocupacional

Atualização em Segurança ocupacional e saúde do trabalhador.

ABNT – Conheça a Norma traduzida: BS OHSAS 18001 Sistema de gestão da saúde e segurança ocupacional

(null)

25/04/2017
ABNT publica a tradução da norma BS OHSAS 18001 – Sistema de gestão da saúde e segurança ocupacional" addthis:description="Atualização em Segurança ocupacional e saúde do trabalhador. ABNT – Conheça a Norma traduzida: BS OHSAS 18001 Sistema de gestão da saúde e segurança ocupacional (null)">

ISO 20400: Publicada a Norma Internacional de Compras Sustentáveis

Para um mundo em busca de atualização e, principalmente, de redenção, essa Norma é muito bem vinda.

ABNT – Publicada Norma Internacional de Compras Sustentáveis

para compras sustentáveis, ​​acaba de ser publicada pela International Organization for Standardization (ISO) para ajudar as organizações a fazerem das compras sustentáveis ​​um modo de vida. A compra sustentável pode melhorar as relações com os fornecedores e seus negócios. Ela desempenha um papel importante em qualquer organização, grande ou pequena.

25/04/2017
ISO 20400: Publicada a Norma Internacional de Compras Sustentáveis" addthis:description="Para um mundo em busca de atualização e, principalmente, de redenção, essa Norma é muito bem vinda. ABNT – Publicada Norma Internacional de Compras Sustentáveis para compras sustentáveis, ​​acaba de ser publicada pela International Organization for Standardization (ISO) para ajudar as organizações a fazerem das compras sustentáveis ​​um modo de vida. A compra sustentável pode […]">

INOVA MINERAL aprova Planos de Negócios de R$ 737 MILHÕES em investimentos

A primeira seleção do Inova Mineral, iniciativa da Finep e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para apoiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de mineração e transformação mineral, aprovou 24 planos de negócios que somam investimentos de R$ 737 milhões. O maior número de projetos é voltado para a mitigação de riscos e impactos ambientais da atividade de mineração, como o aperfeiçoamento de sistemas de sensores inteligentes para o monitoramento de barragens. Também foram selecionados planos de recuperação e reutilização de resíduos da atividade mineral em outros produtos. São dez iniciativas que somam pouco mais de R$ 200 milhões em investimentos que poderão contribuir com o desenvolvimento do potencial do setor de mineração com mais segurança, reduzindo o risco de acidentes.

20/04/2017
INOVA MINERAL aprova Planos de Negócios de R$ 737 MILHÕES em investimentos" addthis:description="A primeira seleção do Inova Mineral, iniciativa da Finep e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para apoiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de mineração e transformação mineral, aprovou 24 planos de negócios que somam investimentos de R$ 737 milhões. O maior número de projetos é voltado para a […]">
123451020