Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

Programa de eficiência energética economiza R$ 532 mil anuais em hospital

Sustentabilidade - 18/02/2019

Foto: Unidade de Comunicação HC-UFTM

Minas Gerais – O Hospital de Clínicas da UFTM vai economizar em torno de R$ 532 mil por ano em energia elétrica. Esse é o resultado de ações iniciadas em 2014 e concluídas em janeiro de 2019, tais como substituição de lâmpadas convencionais por LED e climatização com tecnologia de alto rendimento, conscientização interna sobre o uso racional de eletricidade e adequação contratual para conseguir menores tarifas de consumo em horários-chave.

“Essa economia é fruto do trabalho de todos os colaboradores do HC, tanto aqueles que se envolveram diretamente nos processos de compra e na execução das instalações, quanto os que adquiriram novos hábitos. Apagar a luz ou desligar o ar-condicionado ao sair das salas são alguns exemplos”, avalia Luiz Humberto Camilo, chefe do Setor de Infraestrutura Física.

De 2014 a 2019 foram investidos R$ 681 mil em eficiência energética na instituição. A economia acumulada, no período, é de R$ 838 mil, superando em 23% o investimento inicial. As ações também proporcionam melhores condições de trabalho, aumentando a luminosidade nos ambientes, bem como o número de setores climatizados e atendidos por geradores.

“Em caso de eventuais interrupções no fornecimento de energia por parte da concessionária, áreas do hospital que atendem casos mais críticos, como as unidades de terapia intensiva, bloco cirúrgico, pronto-socorro, clínica médica e cirúrgica, têm 100% da demanda garantida por geradores”, detalha o engenheiro Álvaro Aparecido Santiago.

Os trabalhos continuam em 2019: um projeto piloto de geração fotovoltaica será executado ainda no primeiro semestre. O objetivo é gerar no próprio prédio, com painéis solares, parte da energia consumida no hospital. “Essa ação é estratégica, pois a intensificação do uso de aparelhos de ar-condicionado coincide com o período de maior radiação solar. Dessa forma, evitamos os picos de consumo e os gastos com cabos, transformadores e infraestrutura para ampliar as instalações elétricas”, finaliza o engenheiro eletricista Wesley Amâncio de Melo.

Fonte: Unidade de Comunicação HC-UFTM 14.02.2019

Publicado por: Manutenção .NET

Nenhum comentário ainda


Converse no WhatsApp