Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

Por US$ 134 milhões FLIR compra empresa de drones de bolso de vigilância militar

A micro-aeronave é usada pelos Marines dos EUA, o Exército Britânico, o Exército Australiano e as Forças Armadas da Noruega.

A fabricante líder de sensores de imagem térmica, Flir, comprou um fabricante norueguês de drones por US$ 134 milhões, anunciou a empresa nesta quarta-feira.

A Flir adquiriu a Prox Dynamics, que fabrica o Black Hornet, um minúsculo nano-drone usado por várias forças armadas e em situações específicas de vigilância e reconhecimento, obedecendo a lei da Comunidade Economica Europeia para esses fins.
O “zangão” começa a funcionar quando jogado ao ar e é pequeno o suficiente para caber no bolso de um soldado. Apesar do seu quadro compacto, o Black Hornet transporta três câmeras.

Antes da aquisição as duas empresas já vinham colaborando sendo que a Prox já usa câmeras Flir e tecnologia de estabilização em seus drones.
A Flir planeja melhorar o Black Hornet e adicionar o drone à sua linha de produtos de vigilância.

O Prox não é o único fabricante de drones com quem a Flir trabalhou. A empresa de imagens térmicas também se juntou à DJI, fabricante chinesa que controla cerca de 70% do mercado consumidor de drones, para fabricar uma câmera para drones DJI que podem filmar em completa escuridão. Ainda assim, nos Estados Unidos, atualmente, é ilegal fazer uso de drones à noite sem uma permissão especial da Administração Federal de Aviação.

US$ 134 milhões é uma grande soma para uma empresa que só é conhecida por um produto, mas os contratos militares podem ser extremamente lucrativos. As Forças Armadas da GB pagaram US$ 28,9 milhões por Black Hornets e outro drone da Lockheed Martin em 2015, e a AAI, uma empresa de defesa da aviação, acabou de receber um contrato de US$ 206 milhões para trabalhar no drone Shadow.

O presidente eleito Donald Trump quer retomar o acesso às leis para o equipamento militar, o que indica que a Flir adquiriu Black Hornet em um momento oportuno, imaginando que sua base de clientes nos EUA poderá em breve se expandir.

Assista a um vídeo da BBC explicando como as Forças Britânicas usaram o Black Hornet no Afeganistão.

Publicado por: Paulo Walter

Nenhum comentário ainda