Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

GM completa 92 anos no Brasil com foco na eficiência energética e sustentabilidade

Montadora inaugura em São Caetano maior sistema solar da indústria automotiva brasileira. Gestão da energia é reconhecida pela ISO 50.001 e Energy Star

A General Motors completou na última quinta-feira, dia 26 de janeiro, 92 anos de atividades no Brasil. A data foi celebrada com a inauguração do maior sistema solar instalado em uma indústria do segmento automotivo do país. Com 280 placas solares distribuídas em uma área de 560 metros quadrados do telhado da fábrica de São Caetano do Sul, em São Paulo, o sistema vai fornecer água quente para os 300 chuveiros instalados nos vestiários da unidade, o que equivale ao consumo diário de cerca de 900 casas. Com essa medida a montadora eliminou a necessidade do uso de energia elétrica, vapor e gás natural para o aquecimento de água.

Mas essa iniciativa, com foco em sustentabilidade, não foi a primeira implementada pela companhia no Brasil. Desde a década de 1980, a subsidiária brasileira tem desenvolvido ações com foco na sustentabilidade e no uso racional da água e da energia elétrica. A unidade de São Caetano foi a primeira da América do Sul a contar com sistemas de tratamento e reciclagem de efluentes, o que possibilita a reutilização da água industrial para preparação de produtos químicos, refrigeração de equipamentos, lavagens de piso, lavadores de gases e torres de resfriamento, e para a descarga dos sanitários.

Mas foi na década passada que essas ações se intensificaram e passaram a abranger também o uso da energia elétrica. Uma série de medidas foram adotadas desde o início do monitoramento da performance de eficiência energética, ocorrido em 2003, começando pelas medidas de redução do desperdício, como, por exemplo, a implantação dos programas de shutdown (desligamento de iluminação, ventilação e equipamentos), programas de identificação e eliminação de vazamentos, melhoria do isolamento térmico das linhas de vapor, e ajustes de luminosidade e temperatura dos ambientes condicionados. Também foram implantados programas de treinamento e conscientização das equipes, além de revisão das condições operacionais dos processos industriais, buscado a operação eficiente de acordo com as condições de processo e ambiente.

“Com a criação do Departamento de Energia e Utilidades, em 2005, as ações de eficiência energética passaram a ser tratadas de uma forma estruturada, iniciando a implantação do sistema de gestão de energia, que atualmente está presente nas unidades da GM Brasil e demais fábricas na América do Sul, e que é base para a certificação da ISO 50.001”, explica a Gerente de Energia e Utilidades da General Motors do Brasil, Glaucia Roveri dos Santos.

Com a criação do Departamento de Energia e Utilidades, os projetos de sustentabilidade e gestão eficiente de energia foram replicados para todas as demais unidades da empresa instaladas no Brasil. Entre as medidas implementadas para reduzir o consumo de energia elétrica estão a substituição de equipamentos antigos por novos, com maior eficiência, como a troca de compressores antigos, por compressores de tecnologia atual, providos de variador de frequência; substituição de sistemas de bombeamento por bombas equipadas com motores de alta eficiência e variadores de frequência e adoção de iluminação de LED.

Ações de sustentabilidade reduziram em 20% o consumo de água e energia, além de incluir 125MW de energia renovável

Em relação ao uso da água, além das soluções implementadas em São Caetano do Sul, a companhia intensificou a eficiência hídrica de suas unidades com a otimização dos sistemas hidráulicos com a instalação de chuveiros de baixo fluxo e alta eficiência, restritores de vazão para as torneiras e válvulas de descarga. Nos processos industriais, houve modificação nos fluxos da água utilizada nos banhos, permitindo o reuso em contra fluxo nos processos de tratamento de superfície que antecedem o processo de pintura.

“Com o estabelecimento de métricas e sistemas de metas para as unidades de manufatura, a gestão de água iniciou pela eliminação dos desperdícios, com eliminação dos sistemas de resfriamento de ciclo aberto, identificação e eliminação de vazamentos, substituição de torneiras por sistemas com sensor de presença ou temporizadas e campanhas de conscientização e treinamento das equipes”, completa Glaucia.

Esse trabalho contínuo fez a GM obter ganhos significativos em eficiência energética e hídrica. Entre os anos de 2003 a 2016, a fabricante de automóveis reduziu em 53% o consumo de energia e 73% o consumo de água durante o processo de produção de um carro. Além da redução de custos, a política ambiental da companhia também obteve reconhecimento de importantes entidades internacionais. Atualmente as fábricas de Mogi das Cruzes, Gravataí e São Caetano do Sul possuem a certificação ISO 50.001, norma internacional que atesta a gestão de energia. Essas três unidades também são as únicas da indústria automotiva brasileira a contar com a certificação Energy Star Challenge for Industry. Concedida pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA), o prêmio é entregue a indústrias que alcançam no mínimo 10% de redução do consumo de energia total (elétrica + térmica) em um espaço de cinco anos. A economia média registrada pelas unidades foi de 17%. Além disso, a fábrica de Joinville possui a certificação LEED Gold pelas práticas sustentáveis adotadas na construção e operação da unidade.

Essas ações não ficam restritas apenas às unidades industriais. A gerente revela que as concessionárias também são incentivadas a adotar práticas sustentáveis em suas operações. Por meio do Prêmio de Sustentabilidade, concedido anualmente pela montadora, os revendedores e colaboradores da companhia são condecorados em reconhecimento aos projetos que se destacaram no ano anterior.

Fábrica de Joinville referência mundial em sustentabilidade

Inaugurada em 2013, a unidade da General Motors em Joinville, Santa Catarina, é considerada uma das plantas industriais mais sustentáveis do mundo. A fábrica, que é responsável pela produção de motores 1.0 e 1.4 e de cabeçotes de alumínio, foi pioneira no Brasil na adoção de sistemas que aumentam a eficiência energética, o uso consciente dos recursos naturais e ao mesmo tempo preserva o meio ambiente. Entre as principais iniciativas implementadas estão o uso da energia fotovoltaica, o uso racional da água e da energia elétrica, a reciclagem de água industrial por meio de osmose reversa e tratamento de efluentes e esgotos. A unidade também adota a política de resíduo zero, no qual recicla e reutiliza 100% dos resíduos industriais reutilizando e convertendo em energia todos os resíduos das suas operações diárias.

“A oportunidade de desenvolver um conceito alinhado com o que havia de mais avançado na tecnologia de construção sustentável, em especial referente ao uso eficiente de energia e água foi uma oportunidade única, e o desafio foi abraçado pelos times que trabalharam na concepção e execução do projeto. Foram adotadas várias tecnologias que até o momento não haviam sido implantadas nas unidades da GM no Brasil. Além destes, o processo industrial também contou com equipamentos de última geração e com alta eficiência energética”, afirma a gerente.

Fábrica catarinense possui o que existe de mais moderno em técnicas de construção sustentável

Entre as principais inovações implementadas em Joinville está a utilização da técnica de Wetland (Jardins Filtrantes) para o tratamento de efluentes. Com baixíssimo consumo de energia e sem a utilização de produtos químicos, o sistema consiste na utilização de vegetação, brita, areia e substratos para o tratamento de esgoto. Instalados em uma área de 650 metros quadrados, os jardins filtrantes consomem, em média, 60% menos energia que uma estação de tratamento de esgoto convencional, deixando de gerar 3,6 toneladas de CO2 por ano, além de o custo de implementação, operação e manutenção ser bem menor que uma estação convencional do mesmo porte. A fábrica catarinense também conta com uma usina solar, composta por 1.280 placas fotovoltaicas, com potência de 300 kWp, cuja energia é utilizada para a iluminação de toda a unidade industrial. A energia gerada por este sistema equivale ao consumo de 220 casas, e evitará a geração de 10,5 toneladas de CO2 por ano. Já o sistema de aquecimento solar de Joinville tem capacidade para fornecer 15.000 litros de água quente por dia, o equivalente ao consumo de 750 pessoas. Essa água é utilizada nos vestiários e na cozinha.

A adoção desses procedimentos proporcionou uma economia de 13,8% no consumo de energia além de permitir uma redução de 57,2% no consumo de água. A fábrica também reutiliza 26 mil metros cúbicos de água/ano, volume equivalente ao consumo de cerca de 100 residências ou dez piscinas olímpicas.

Essas medidas, associadas ao processo de construção e operação sustentável fizeram com que, em 2014, a fábrica catarinense conquistasse o selo LEED Gold concedido pela U.S. Green Building Council devido aos altos níveis de sustentabilidade e inovação da unidade. A certificação LEED, obtida pela unidade da GM em Joinville, atende aos mais novos requisitos de sustentabilidade da construção civil atual – a versão do LEED 3.0-2009 -, que considera não só o consumo de energia dos sistemas e equipamentos de “facilities”, mas também o consumo de energia dos equipamentos do processo produtivo, no qual devem ser pelo menos 10% mais eficientes em comparação com equipamentos convencionais. Com todas essas ações, a GM deixará de emitir anualmente 119 toneladas de CO2.

Diante dos sucesso das ações implementadas em Joinville, essas técnicas estão sendo replicadas para outras unidades da empresa do país. Gláucia revela que as fábricas de São Caetano do Sul, Gravataí e Mogi das Cruzes passaram a contar com sistemas de iluminação natural combinada com dimerização e automação através de sensores; aquecimento de água com energia solar, compressores e motores de alta eficiência e com variador de frequência e iluminação de LED. Já o Campo de Provas, sediado no município paulista de Indaiatuba, terá a sua estação de tratamento de esgotos modernizada com a instalação de jardins filtrantes no local.

Meta é utilizar 100% de energia renovável até 2050

Além das ações de eficiência energética já implementadas, a General Motors assumiu, em agosto de 2016, um compromisso global de até 2050 gerar ou ter como fonte 100% da energia elétrica renovável, como a eólica, solar e de gás de aterro, para suas 350 operações em 59 países. A estratégia, juntamente com o aumento da produção de veículos elétricos, faz parte dos objetivos da empresa para fortalecer seus negócios, otimizando o uso da energia elétrica, e ao mesmo tempo atendendo as questões ambientais, com destaque para as mudanças climáticas.

Investimento em eficiência e renováveis proporciona ganhos ambientais e em competitividade para a montadora

Desde 2010, quando as primeiras ações com foco na sustentabilidade foram adotadas de maneira unificada em nível global, a companhia já conseguiu reduzir em 20% o consumo de água e energia, além da inclusão de 125MW de energia renovável. Dados de 2015 mostram que a GM utilizava 9 terawatts/hora de energia para construir seus veículos, iluminar seus escritórios, centros técnicos e armazéns em todo o mundo. Com a geração própria de energia e eficiência energética, a companhia economizou, em um ano, cerca de US$ 5 milhões. A companhia projeta que esse valor deve aumentar nos próximos anos à medida que mais projetos de eficientização sejam iniciados e que o fornecimento via matriz renovável seja ampliado. A GM também se uniu a RE100, uma iniciativa de colaboração internacional de empresas comprometidas a utilizar 100% de energia renovável, trabalhando para aumentar o uso de energia limpa.

Gláucia ressalta que, no Brasil, o caminho para a transição para a matriz 100% renovável passa pela melhoria da eficiência energética em suas operações e pela conscientização dos funcionários sobre esses objetivos. Ela destaca que todas as unidades da GM instaladas no Brasil já possuem metas de redução do consumo de água e energia, principalmente após implantação e certificação da ISO 50.001. Ela conta que as unidades certificadas adotaram programas específicos de capacitação e conscientização para as equipes, e, desde 2016, passou esse processo passou a ser feito de maneira contínua ganhando novas ferramentas para o engajamento e a conscientização dos funcionários e seus familiares. Entre as atividades realizadas está a divulgação de informações e realização de jogos, por meio do Portal Família GM, uma rede social corporativa. Nesse ambiente, os colaboradores tem acesso a informações sobre sustentabilidade e eficiência energética e podem participar de um jogo de perguntas e respostas. A gerente afirma que, em 2016, alguns funcionários foram premiados com a visita ao centro de operações de uma distribuidora de energia elétrica, para conhecer os caminhos percorridos pela eletricidade, desde a geração até o ponto de uso.

A executiva afirma que todo o conjunto de ações com foco na sustentabilidade, eficiência energética e geração própria de energia proporciona ganhos em diversos setores, aumentando a competitividade da companhia e os ganhos ambientais.

“Com a adoção das práticas sustentáveis, a eficiência dos processos também aumenta e isto traz aumento da competitividade das fábricas, o que é refletido nos produtos como a recente linha Eco que lançamos, na qual os carros ganharam até 31% em eficiência energética”, conclui Gláucia Roveri.

Fonte: Boletim PROCEL Info

Reportagem de Tiago Reis

Publicado por: Paulo Walter

Nenhum comentário ainda