Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

Sabesp reduz cerca de 14% do consumo de energia elétrica em elevatória

São Paulo

Energia - 12/11/2018

Em 2016, quase 20% das despesas da Sabesp na Região Metropolitana de São Paulo foram com energia elétrica. Somente as estações elevatórias de água consumiram 60% deste total. Para diminuir os gastos de energia em suas instalações, a Sabesp vem investindo nos últimos anos em projetos focados em eficiência energética. Um dos resultados de destaque é a Estação Elevatória de Água (EEA) França Pinto, que pertence ao Sistema Guarapiranga e garante o abastecimento de água nas regiões da Vila Mariana e Avenida Paulista, na capital de São Paulo.

A Estação Elevatória de Água França Pinto operava com três conjuntos moto-bomba de potência de 600 CV e outro de 1.250 CV. Na nova configuração, foram instalados equipamentos mais eficientes, substituindo os painéis e os conjuntos moto-bombas. A EEA passou a contar com cinco conjuntos de moto-bomba de potência de 450 CV cada um, além da interligação das linhas de recalque, equalizando as pressões e vazões e reduzindo a perda de carga nas adutoras.

“O objetivo foi aperfeiçoar o consumo específico (kWh/m³) da EEA França Pinto, visando à redução do consumo de energia elétrica da elevatória”, comenta Nivaldo Moreira Braga, engenheiro de automação e controles. Com a modernização, a Sabesp reduziu em 13,8% o consumo de energia elétrica nesta EEA.

Diagnóstico energético

O processo para apresentação do Diagnóstico Energético da EEA França Pinto na Chamada Pública da AES Eletropaulo foi iniciado em 2015 e finalizado em outubro do mesmo ano com a aprovação do projeto. Por se tratar de uma empresa mista, cujo maior acionista é o Governo do Estado de São Paulo, a Sabesp precisou licitar a implantação do projeto, que ocorreu em 2016 e foi vencida pela Vitalux-Ecoativa.

O início da implantação do projeto aconteceu em janeiro de 2017 e foi finalizado em outubro do mesmo ano. A Estação Elevatória recebe água por gravidade da Estação de Tratamento Alto de Boa Vista (ABV), por meio da adutora de água tratada ABV-França Pinto e recalca para os reservatórios Vila Mariana e Avenida Paulista.

“Os programas de eficiência energética têm como objetivo economizar energia, aumentar a capacidade do sistema de recalque de água para atendimento da população e gerar ganhos financeiros, sociais e ambientais pelas próximas décadas”, destaca Andrea Matos, gestora de energia da Diretoria Metropolitana da Sabesp.

O projeto foi financiado pela AES Eletropaulo, que disponibilizou R$ 1,65 milhão, que representou 32% do valor total do projeto de aproximadamente R$ 5,1 milhões, ficando a Sabesp responsável pelo valor restante (R$ 3,45 milhões). O valor foi direcionado para a Vitalux-Ecoativa, contratada por meio de licitação para realizar o projeto executivo e a obra. Pelo fato do modelo de contratação ser do tipo Performance, a contratada não só é responsável pela escolha dos equipamentos, fornecimento e montagem, mas também pela supervisão da operação durante 12 meses, garantindo o resultado operacional do projeto, estabelecido em contrato.

Com esse novo modelo, a Sabesp pagará a concessionária com o próprio resultado, ou seja, com a economia de energia elétrica. Desta forma, a Companhia ganha uma instalação com desempenho energético muito maior e a AES Eletropaulo passa a lidar com uma exigência de demanda de energia menor.

Fonte: Procel Info

Publicado por: Manutenção .NET

Nenhum comentário ainda


Converse no WhatsApp