Q
Logo Manutenção.NET

Desenvolvido por CityPubli

NOTÍCIAS:

A Internet das Coisas (IoT) como pilar fundamental para impulsionar a Indústria 4.0 no Brasil

Por Gabriel Pavão O conceito de Indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial, há tempos assumiu um papel central nas discussões industriais, inclusive no contexto brasileiro. Desde a sua introdução, o setor pode se beneficiar da ascensão de novas automações e a...

Webinar Manutenção Prescritiva e Indústria 4.0 – Canal VITEK com Júlio Nascif

Webinar Manutenção Prescritiva e Indústria 4.0 – Canal VITEK com Júlio Nascif

Engenharia e diversidade no metrô de São Paulo

Engenharia e diversidade no metrô de São Paulo *Eng. Civ. Lígia Mackey Em 2018, quando o metrô de São Paulo realizou uma pesquisa sobre o sistema (Caracterização Socioeconômica do Passageiro e seus Hábitos de Viagem), identificou que 57% das pessoas que utilizam o...

Programação da Arena Senac RJ no Web Summit Rio debate inclusão e educação no contexto das novas tecnologias

Programação da Arena Senac RJ no Web Summit Rio debate inclusão e educação no contexto das novas tecnologias Pelo segundo ano, Senac RJ terá uma arena exclusiva com grandes nomes da tecnologia e da inovação. Entre os temas, carnaval e futebol dividem espaço com...

Sistemas de condicionamento de ar e ventilação

Sistemas de condicionamento de ar e ventilação — Procedimentos e requisitos relativos às atividades de construção, reformas, operação e manutenção das instalações que afetam a qualidade do ar interno.   Foi publicada norma ABNT NBR 15848:2024 - Sistemas de...

Confiança da indústria na economia diminui em abril, segundo CNI

Confiança da indústria na economia diminui em abril, segundo CNI Segundo Índice de Confiança do Empresário Industrial, a Indústria percebeu piora das condições atuais e das expectativas da economia em relação aos últimos seis meses   O Índice de Confiança do...

Inspeção termográfica aérea aumenta eficiência e segurança na geração de energia

Inspeção termográfica aérea aumenta eficiência e segurança na geração de energia CGN Brasil utiliza drones equipados com câmeras de visão térmica para monitoramento e detecção de anomalias em seus complexos eólicos e solares No processo de geração de energia elétrica...

Inovação na manutenção de ativos: software de gestão líder de mercado ganha novos recursos

Inovação na manutenção de ativos: software de gestão líder de mercado ganha novos recursos - Fracttal One chega a sua versão mais avançada combinando Inteligência Artificial (IA) e integração empresarial - Um dos recursos de destaque da nova versão da plataforma é o...

Pintura Protetiva Contra Corrosão: Pesquisa mostra melhores práticas.

Participe da pesquisa inédita sobre como o mercado encara e quais são as práticas correntes na Manutenção brasileira e nas melhores empresas quanto ao uso e benefícios da Pintura Protetiva contra corrosão e desgastes associados.
O questionário é bem objetivo e ao terminar de responder você terá acesso ao relatório flash, gratuitamente.

EDP leva projetos inovadores ao Web Summit Rio 2024

EDP leva projetos inovadores ao Web Summit Rio 2024 Por meio de ativações interativas, recursos audiovisuais e palestras, estande da empresa apresentará soluções alinhadas ao propósito de liderar uma transição energética justa São Paulo, 9 de abril de 2024 – A EDP,...

Vibra leva ao Web Summit sua estratégia de inovação e cases de negócios num diálogo com clientes, parceiros e startups

Vibra leva ao Web Summit sua estratégia de inovação e cases de negócios num diálogo com clientes, parceiros e startups Companhia tem inovação e tecnologia entre seus pilares e promove no evento espaços de cocriação para desenvolver soluções e debates em Inteligência...

Qual o melhor KPI: Custo de Manutenção pelo Faturamento ou Custo de Manutenção pelo Custo Total de Produção?

Qual indicador me leva a tomar melhores deciões? O indicador de Custo de Manutenção em relação ao Faturamento, conforme análises e dados compilados pelo site www.indicadoresdegestao.com, é um parâmetro crucial, mas deve ser interpretado com atenção às especificidades...

99 participa do Fórum Ambição 2030 do Pacto Global da ONU – Rede Brasil

99 participa do Fórum Ambição 2030 do Pacto Global da ONU - Rede Brasil Junto de líderes e autoridades, 99 discute a Mobilidade Sustentável e como contribui, por meio da Aliança pela Mobilidade Sustentável com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Evento...

Jornada ESG: Desbravando Negócios de Impacto na Argentina e no Chile

Jornada ESG: Desbravando Negócios de Impacto na Argentina e no Chile Na segunda semana da expedição, a equipe testemunha compromisso incansável de organizações, pessoas e comunidades para construir futuro mais sustentável e resiliente  Compromisso de preservação das...

Emprego: como prever uma demissão?

Emprego: como prever uma demissão? O Brasil registrou, ao longo de todo 2023, mais de 23 milhões de admissões e 21 milhões de desligamentos de funcionários em cargos formais com carteira assinada no País. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados...

OSRAM lança carregadores de bateria profissionais para oficinas mecânicas

OSRAM lança carregadores de bateria profissionais para uso em oficinas mecânicas Equipamentos são recomendados para a manutenção de veículos leves e pesados; o modelo de 60A tem o formato de carrinho e pode ser movido por apenas uma pessoa São Paulo, abril de 2024 – A...

 Ambipar inaugura o maior e mais moderno centro de economia circular da América Latina

 Ambipar inaugura o maior e mais moderno centro de economia circular da América Latina Resultado de um investimento de mais US$25 milhões, o espaço terá alto padrão tecnológico e capacidade de processamento de até 60 mil toneladas de resíduos por ano Centro de...

“A felicidade é um evento, não uma eventualidade”, diz Chief Happiness Officer

Tema faz parte do livro "Felicidade se aprende: Lições dos Especialistas em Felicidade no Trabalho (e na Vida!)" O mês em que se comemora o Dia Mundial da Felicidade contou com o lançamento do livro “Felicidade se aprende: Lições dos Especialistas em Felicidade no...

Qual a importância do ESG na indústria química?

Qual a importância do ESG na indústria química? Por Patricia Pereira Não há como negar que o ESG tem se tornado cada vez mais comum no mundo empresarial. A sigla de Environmental, Social and Governance (meio ambiente, social e governança), tem estado no topo de...

IBGC elege membros de seu conselho de administração para o mandato 2024-2026

São Paulo, 28 de março de 2024 - O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) acaba de eleger a nova composição de seu conselho de administração, por meio de Assembleia Geral Ordinária realizada de maneira híbrida (digital e presencial), na sua sede, em São...

Usiminas divulga plano de descarbonização

A Usiminas divulgou nesta quarta-feira, dia 27 de março, o seu Plano de Descarbonização. A iniciativa é parte da agenda ESG (meio-ambiente, social e governança, da sigla em inglês) da companhia e busca reduzir a intensidade das emissões de gases de efeito estufa nas...

Brazil Offshore Wind Summit 2024

Brazil Offshore Wind Summit 2024: Neoenergia e governo do RJ assinam memorando para estudos de desenvolvimento de energia eólica offshore no estado Com a assinatura do MoU, companhia apoiará estudos para o desenvolvimento da geração de energia eólica offshore no...

Engenharia pode sofrer com déficit de profissionais qualificados no futuro próximo

De acordo com relatório do CREA, áreas de mecânica, agronômica e elétrica são aquelas com maior redução; para especialistas, parcerias entre instituições de ensino superior e o mercado são a peça-chave para desenvolver trabalhadores de alto nível Em um mundo cada vez...
Logo Manutenção.NET

NEW

A Internet das Coisas (IoT) como pilar fundamental para impulsionar a Indústria 4.0 no Brasil

Por Gabriel Pavão O conceito de Indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial, há tempos assumiu um papel central nas discussões industriais, inclusive no contexto brasileiro. Desde a sua introdução, o setor pode se beneficiar da ascensão de novas automações e a...

Webinar Manutenção Prescritiva e Indústria 4.0 – Canal VITEK com Júlio Nascif

Webinar Manutenção Prescritiva e Indústria 4.0 – Canal VITEK com Júlio Nascif

Engenharia e diversidade no metrô de São Paulo

Engenharia e diversidade no metrô de São Paulo *Eng. Civ. Lígia Mackey Em 2018, quando o metrô de São Paulo realizou uma pesquisa sobre o sistema (Caracterização Socioeconômica do Passageiro e seus Hábitos de Viagem), identificou que 57% das pessoas que utilizam o...

Programação da Arena Senac RJ no Web Summit Rio debate inclusão e educação no contexto das novas tecnologias

Programação da Arena Senac RJ no Web Summit Rio debate inclusão e educação no contexto das novas tecnologias Pelo segundo ano, Senac RJ terá uma arena exclusiva com grandes nomes da tecnologia e da inovação. Entre os temas, carnaval e futebol dividem espaço com...

Sistemas de condicionamento de ar e ventilação

Sistemas de condicionamento de ar e ventilação — Procedimentos e requisitos relativos às atividades de construção, reformas, operação e manutenção das instalações que afetam a qualidade do ar interno.   Foi publicada norma ABNT NBR 15848:2024 - Sistemas de...

Confiança da indústria na economia diminui em abril, segundo CNI

Confiança da indústria na economia diminui em abril, segundo CNI Segundo Índice de Confiança do Empresário Industrial, a Indústria percebeu piora das condições atuais e das expectativas da economia em relação aos últimos seis meses   O Índice de Confiança do...

Inspeção termográfica aérea aumenta eficiência e segurança na geração de energia

Inspeção termográfica aérea aumenta eficiência e segurança na geração de energia CGN Brasil utiliza drones equipados com câmeras de visão térmica para monitoramento e detecção de anomalias em seus complexos eólicos e solares No processo de geração de energia elétrica...

Inovação na manutenção de ativos: software de gestão líder de mercado ganha novos recursos

Inovação na manutenção de ativos: software de gestão líder de mercado ganha novos recursos - Fracttal One chega a sua versão mais avançada combinando Inteligência Artificial (IA) e integração empresarial - Um dos recursos de destaque da nova versão da plataforma é o...

Pintura Protetiva Contra Corrosão: Pesquisa mostra melhores práticas.

Participe da pesquisa inédita sobre como o mercado encara e quais são as práticas correntes na Manutenção brasileira e nas melhores empresas quanto ao uso e benefícios da Pintura Protetiva contra corrosão e desgastes associados.
O questionário é bem objetivo e ao terminar de responder você terá acesso ao relatório flash, gratuitamente.

EDP leva projetos inovadores ao Web Summit Rio 2024

EDP leva projetos inovadores ao Web Summit Rio 2024 Por meio de ativações interativas, recursos audiovisuais e palestras, estande da empresa apresentará soluções alinhadas ao propósito de liderar uma transição energética justa São Paulo, 9 de abril de 2024 – A EDP,...

Vibra leva ao Web Summit sua estratégia de inovação e cases de negócios num diálogo com clientes, parceiros e startups

Vibra leva ao Web Summit sua estratégia de inovação e cases de negócios num diálogo com clientes, parceiros e startups Companhia tem inovação e tecnologia entre seus pilares e promove no evento espaços de cocriação para desenvolver soluções e debates em Inteligência...

Qual o melhor KPI: Custo de Manutenção pelo Faturamento ou Custo de Manutenção pelo Custo Total de Produção?

Qual indicador me leva a tomar melhores deciões? O indicador de Custo de Manutenção em relação ao Faturamento, conforme análises e dados compilados pelo site www.indicadoresdegestao.com, é um parâmetro crucial, mas deve ser interpretado com atenção às especificidades...

99 participa do Fórum Ambição 2030 do Pacto Global da ONU – Rede Brasil

99 participa do Fórum Ambição 2030 do Pacto Global da ONU - Rede Brasil Junto de líderes e autoridades, 99 discute a Mobilidade Sustentável e como contribui, por meio da Aliança pela Mobilidade Sustentável com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Evento...

Jornada ESG: Desbravando Negócios de Impacto na Argentina e no Chile

Jornada ESG: Desbravando Negócios de Impacto na Argentina e no Chile Na segunda semana da expedição, a equipe testemunha compromisso incansável de organizações, pessoas e comunidades para construir futuro mais sustentável e resiliente  Compromisso de preservação das...

Emprego: como prever uma demissão?

Emprego: como prever uma demissão? O Brasil registrou, ao longo de todo 2023, mais de 23 milhões de admissões e 21 milhões de desligamentos de funcionários em cargos formais com carteira assinada no País. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados...

OSRAM lança carregadores de bateria profissionais para oficinas mecânicas

OSRAM lança carregadores de bateria profissionais para uso em oficinas mecânicas Equipamentos são recomendados para a manutenção de veículos leves e pesados; o modelo de 60A tem o formato de carrinho e pode ser movido por apenas uma pessoa São Paulo, abril de 2024 – A...

 Ambipar inaugura o maior e mais moderno centro de economia circular da América Latina

 Ambipar inaugura o maior e mais moderno centro de economia circular da América Latina Resultado de um investimento de mais US$25 milhões, o espaço terá alto padrão tecnológico e capacidade de processamento de até 60 mil toneladas de resíduos por ano Centro de...

“A felicidade é um evento, não uma eventualidade”, diz Chief Happiness Officer

Tema faz parte do livro "Felicidade se aprende: Lições dos Especialistas em Felicidade no Trabalho (e na Vida!)" O mês em que se comemora o Dia Mundial da Felicidade contou com o lançamento do livro “Felicidade se aprende: Lições dos Especialistas em Felicidade no...

Qual a importância do ESG na indústria química?

Qual a importância do ESG na indústria química? Por Patricia Pereira Não há como negar que o ESG tem se tornado cada vez mais comum no mundo empresarial. A sigla de Environmental, Social and Governance (meio ambiente, social e governança), tem estado no topo de...

IBGC elege membros de seu conselho de administração para o mandato 2024-2026

São Paulo, 28 de março de 2024 - O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) acaba de eleger a nova composição de seu conselho de administração, por meio de Assembleia Geral Ordinária realizada de maneira híbrida (digital e presencial), na sua sede, em São...

Usiminas divulga plano de descarbonização

A Usiminas divulgou nesta quarta-feira, dia 27 de março, o seu Plano de Descarbonização. A iniciativa é parte da agenda ESG (meio-ambiente, social e governança, da sigla em inglês) da companhia e busca reduzir a intensidade das emissões de gases de efeito estufa nas...

Brazil Offshore Wind Summit 2024

Brazil Offshore Wind Summit 2024: Neoenergia e governo do RJ assinam memorando para estudos de desenvolvimento de energia eólica offshore no estado Com a assinatura do MoU, companhia apoiará estudos para o desenvolvimento da geração de energia eólica offshore no...

Engenharia pode sofrer com déficit de profissionais qualificados no futuro próximo

De acordo com relatório do CREA, áreas de mecânica, agronômica e elétrica são aquelas com maior redução; para especialistas, parcerias entre instituições de ensino superior e o mercado são a peça-chave para desenvolver trabalhadores de alto nível Em um mundo cada vez...

Estudo ANFAVEA-BCG aponta cenários e desafios do Brasil no caminho da descarbonização do setor automotivo

Estudo ANFAVEA--BCG aponta cenários e desafios do Brasil no caminho da descarbonização do setor automotivo

Esforços para reduzir a emissão de gases de efeito estufa já estão na agenda da indústria automobilística global, e Brasil precisa se integrar a essa realidade

Dependendo do cenário, veículos leves eletrificados responderão por 12% a 22% do mix de vendas em 2030 no país, e de 32% a 62% em 2035

Veículos pesados com novas tecnologias serão de 10% a 26% em 2030 e de 14% a 32% em 2035, na mesma lógica de análise do estudo

Motores flex e a diesel ainda serão maioria na frota em 2035, o que aumenta a importância dos biocombustíveis para reduzir emissões de CO2

Só veículos 0km “mais limpos” não bastarão para reduzir radicalmente as emissões. Políticas de inspeção veicular e renovação de frota são mandatórias

Mais de R$ 150 bilhões precisarão ser investidos nos próximos 15 anos em tecnologia e infraestrutura pela cadeia automotiva, pelos produtores de combustíveis/energia e pelo poder público

São Paulo, agosto de 2021 – A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores promoveu hoje o seminário “ANFAVEA: O Caminho da Descarbonização do Setor Automotivo”, que apresentou três cenários para o futuro da motorização veicular, considerando a realidade brasileira, incluindo os resultados de um estudo inédito feito pelo Boston Consulting Group (BCG). A exibição foi feita de forma unificada para representantes do poder público, empresas e associações ligadas aos setores automotivo, energético e de transportes, além da imprensa.

“Ultimamente temos observado eventos climáticos extremos, como enchentes na Europa e na China, incêndios devastadores no Mediterrâneo e nos EUA, seca e geadas no Brasil, além de temperaturas aumentando em escala global”, afirmou o Presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes. Segundo ele, o tema ficou ainda mais em pauta com a divulgação feita ontem pela ONU do relatório IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas), com a estimativa de que o limite de +1,5° C de aquecimento global em relação à era pré-industrial será alcançado em 2030, dez anos antes do previsto, com efeitos climáticos sem precedentes.

“A ANFAVEA lidera esse debate fundamental e inadiável, pois a indústria automotiva precisa saber como direcionar seus investimentos para as próximas gerações de veículos e para inserir o Brasil nas estratégias globais de motorização com foco total na descarbonização”, acrescentou Moraes.

“Enfrentar as mudanças climáticas é o maior desafio da nossa geração. Na indústria automotiva, tecnologias de eletrificação e maior uso de combustíveis sustentáveis já se mostram um caminho sem volta. As empresas precisam se preparar para o desafio e mirar as novas oportunidades, investindo em produção, infraestrutura, distribuição, novos modelos de mobilidade e serviços, além da capacitação dos seus profissionais”, disse Masao Ukon, sócio sênior do BCG Brasil e líder do setor Automotivo na América do Sul.

Quais rotas tecnológicas e energéticas deverão ser seguidas? Eletrificação da frota em que grau? Qual o papel dos biocombustíveis na estratégia de descarbonização? Como os setores público e privado precisam agir hoje para garantir a inserção do Brasil no tabuleiro do setor automotivo global, tendo em vista os debates e os reflexos da COP-26 que será realizada em novembro em Glasgow, na Escócia? Essas perguntas ainda dependem de uma política de Estado no Brasil, enquanto vários países já têm metas de descarbonização bem definidas a serem atingidas até meados da próxima década.

O detalhado estudo organizado pela ANFAVEA e pelo BCG, com a ajuda de vários players do setor automotivo, apontou três grandes cenários possíveis para o país nos próximos 15 anos. O primeiro seria o “Inercial”, no qual a transformação viria no ritmo atual, sem metas estabelecidas, sem uma organização geral dos setores envolvidos no transporte e na geração de energia, e sem uma política de Estado que incentive a eletrificação. O segundo, batizado de “Convergência Global”, seria o mais acelerado no sentido de acompanhar os movimentos já em curso nos países mais desenvolvidos. O terceiro é o “Protagonismo de Biocombustíveis”, um caminho que privilegiaria combustíveis “verdes”, mas com um grau de eletrificação semelhante ao do cenário “Inercial”.

Com base nesses três cenários e em uma série de premissas ligadas às características socioeconômicas, geopolíticas e legais do Brasil, além do custo de propriedade do veículo, foi possível identificar seis grandes blocos de conclusões que, na visão da ANFAVEA, devem nortear o debate sobre esse tema com grande urgência.

1- Impactos no setor automotivo

Se hoje os modelos eletrificados respondem por 2% do mix de vendas de leves, em 2030 eles representarão de 12% a 22%, dependendo dos cenários previstos no estudo, e de 32% a 62% em 2035. Os pesados também terão sua parcela de eletrificação, embora um pouco menor (10% a 26% do mix em 2030, 14% a 32% em 2035). Ou seja, mesmo no cenário mais conservador, o mercado brasileiro vai demandar milhões de unidades de veículos eletrificados até a metade da próxima década. Seriam 432 mil veículos leves/ano em 2030, subindo para 1,3 milhão/ano em 2035.

Um volume dessa magnitude não poderá ser importado, o que geraria sérios prejuízos à balança comercial brasileira, além de ociosidade ainda maior da indústria local. Com mais de 40 fábricas espalhadas pelo país, sem contar as de fornecedores de autopeças, a indústria precisará entrar em um novo ciclo de investimentos para se manter competitiva, e ao mesmo tempo garantir 1,3 milhão de empregos diretos e indiretos na cadeia automotiva – ou até ampliar esse contingente.

Mesmo no cenário inercial, serão necessários altíssimos investimentos em toda a cadeia (pesquisa e desenvolvimento, adaptação de fábricas, desenvolvimento de fornecedores, preparação/treinamento da rede de concessionários etc.) para que o Brasil abasteça seu mercado local e se consolide como um polo exportador dessas tecnologias para os países vizinhos, e até de outros continentes.

Esse movimento abre uma janela de oportunidades para outros investimentos no Brasil, como semicondutores e baterias, já que nosso país possui matéria-prima abundante para essas novas tecnologias. Isso estimulará P&D em toda a cadeia e o surgimento se startups, promovendo um grande ciclo de investimentos e uma revolução tecnológica no país, beneficiando vários setores, não só o automotivo.

2- Estímulos governamentais

A exemplo do que ocorre em países europeus, asiáticos e norte-americanos, o poder público brasileiro deve estabelecer políticas para acelerar os cenários de descarbonização. Mesmo sem oferecer bônus aos compradores, como ocorre sobretudo na Europa, é possível estimular o consumo de carros mais “limpos” com medidas como menor tributação, ou “imposto verde” (modalidade na qual o poder público enxerga este tema sob um prisma mais amplo do que o de arrecadação imediata), descontos ou isenções em recarga, pedágio, zona-azul, rodízio e financiamentos com métrica ESG (dados ambientais, sociais e de governança das empresas).

Tais estímulos aos clientes particulares e corporativos permitiriam que o acesso às novas tecnologias não ficasse restrito aos modelos mais premium como ocorre atualmente. Certamente o custo/benefício para sociedade seria altamente positivo.

3- Reflexos sore os combustíveis

Mesmo no cenário de convergência global, com quase 2,5 milhões veículos eletrificados vendidos em 2035, a renovação natural da frota será muito lenta. A frota circulante de leves ainda terá quase 80% de motores flex (gasolina/etanol), enquanto praticamente 90% dos caminhões e ônibus nas ruas continuarão consumindo diesel.

Logo, a demanda por etanol e álcool anidro (presente em 27% na gasolina) exigirá altos investimentos da indústria sucroalcooleira, algo em torno de R$ 50 bilhões em 15 anos. O mesmo raciocínio vale para os produtores de diesel e biodiesel. Além disso, serão necessários investimentos significativos e mandatórios na produção de HVO (diesel de origem vegetal) para a frota circulante.

4- Investimentos em energia e infraestrutura

Ficou comprovada pelo estudo, no cenário de Convergência Global, a necessidade de instalação de ao menos 150 mil carregadores para atender os veículos eletrificados, o que implica num investimento da aproximadamente R$ 14 bilhões. Além disso, é imprescindível um pesado investimento em geração/distribuição de energia de fontes limpas para suprir a frota de elétricos, que criará uma demanda adicional de 7.252 Gwh (1,5% de tudo o que é gerado atualmente). Daí a importância de uma política de Estado com a participação do poder público ou de parcerias público-privadas, sejam quais forem as rotas tecnológica e energética definidas.

5- Redução de emissões de CO2 e de poluentes

Mesmo no cenário mais acelerado de convergência global, com uma quantidade de quase 2,5 milhões de veículos eletrificados vendidos por ano já em 2035, a contribuição para a redução de emissões de CO2 será bastante limitada. É impossível tentar resolver o problema contando apenas com os veículos novos que serão vendidos a cada ano. A única saída é implantar políticas eficientes que promovam a rápida retirada da frota velha das ruas. Políticas de Inspeção Veicular e de Renovação da Frota, previstas em lei desde a criação do Proconve em 1986, até hoje não saíram do papel.

6- Oportunidade única: avalanche de investimentos no país

Considerando todos os aspectos destacados no estudo ANFAVEA-BCG, podemos inferir que o Brasil, com uma política industrial de Estado adequada e bem planejada, poderá promover um novo ciclo de investimentos nos próximos 15 anos superior a R$ 150 bilhões.

“Outros países já definiram suas metas de descarbonização, bem como os caminhos para se chegar a elas. O Brasil, em seu papel de um dos principais mercados para o setor de transporte no mundo, não pode mais perder tempo”, acredita Luiz Carlos Moraes.

“É hora de unir esforços de todos os setores envolvidos com a cadeia de transporte terrestre no país e de todas as esferas do poder público para definir o que queremos, respeitando as vocações de nossa indústria e as particularidades do nosso país-continente. Só com essas definições de metas é que os investimentos corretos poderão ser feitos, colocando o Brasil em um caminho global que não tem mais volta, que é o da redução das emissões dos gases de efeito estufa. Temos essa obrigação para com as futuras gerações”, concluiu o Presidente da ANFAVEA.

Veja aqui a apresentação: https://anfavea.com.br/docs/apresentacoes/APRESENTA%c3%87%c3%83O-ANFAVEA-E-BCG.pdf

Fonte: Assessoria de Comunicação Anfavea

Sherwin Willians
×
CityPubli 750 x 120