Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

Nissan lança segunda geração de seu carro 100% elétrico no Brasil

Sustentabilidade - 18/02/2019

São Paulo – A Nissan lançou oficialmente sua linha de veículos elétricos para o Brasil nesta quarta-feira, 13 de fevereiro. O local escolhido para o evento foi um ícone da cultura de quatro rodas no país, o Autódromo de Interlagos. A empresa aposta na mobilidade elétrica como o futuro do segmento em um horizonte de tempo nem tão extenso. A montadora japonesa tem como meta vender um milhão de unidades no ano de 2022, uma participação de pouco mais de 15% ante os cerca de 6 milhões de veículos comercializados anualmente. E para alcançar esse número, conta com o mercado brasileiro e latino-americano.

Em seu portfólio a empresa possui quatro produtos. Entre esses está o Leaf, modelo 100% elétrico que chegará ainda no primeiro semestre ao país, sendo que as 15 primeiras unidades são para os consumidores que fizeram a pré-reserva do modelo em uma ação iniciada durante o Salão do Automóvel 2018. No total, o primeiro lote é de 42 unidades que serão comercializados em seis capitais, São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Porto Alegre (RS) Curitiba (PR) e Florianópolis (SC). Após esse primeiro lote, a meta é colocar o produto à venda de forma mais regular.

O portfólio de ‘eletrificados’ da companhia é composto ainda por outras três tecnologias. Uma está embarcada no modelo híbrido a combustão-elétrico da SUV X-Trail, veículo já no mercado em sua versão a combustão apenas. E ainda, a tecnologia E-Power, em que um motor a combustão alimenta motores elétricos em um automóvel. A quarta é a célula combustível que utiliza etanol para gerar uma reação química e produzir hidrogênio, porém, ainda está atrás dentre as outras.

Essa aposta da Nissan tem como base visão de avanço dos VEs em todo o mundo, inclusive no Brasil. Para a empresa, este será o caminho natural da evolução do mercado no qual atua. Até porque, lembrou o presidente da empresa no Brasil, Marco Silva, o veículo elétrico está inserido no âmbito das novas tecnologias da transformação digital, onde a eletricidade é um dos pilares.

“O Leaf é o veículo elétrico mais vendido do mundo, comercializamos desde o seu lançamento, em 2010, cerca de 380 mil unidades, vemos com base nessa experiência que o seu uso é mais para o ambiente urbano no dia a dia das pessoas que precisam se deslocar em curtas distâncias”, comentou Silva. “As tecnologias que desenvolvemos se sobrepõem. Cada um tem seu espaço, não tem esse negócio de começar com o híbrido e depois passar para o elétrico. São produtos que irão coexistir, mas o Leaf tem um papel realmente mais urbano”, acrescentou ele.

Nesse sentido, a empresa destaca que o Leaf é o único veículo elétrico que tem a capacidade de atuar como um sistema de armazenamento de energia em um sistema de geração distribuída. Segundo dados passados pela montadora, é equipado com uma bateria de lítio de 40 kWh de capacidade e que se estiver totalmente carregada pode abastecer uma residência padrão por algo entre 3 a 4 dias. Com essa característica, o modelo pode auxiliar os seus proprietários no futuro como um ponto de fornecimento de serviços ancilares à rede de distribuição. A aposta da companhia vem na esteira do avanço das tecnologias dentro do conceito smart city, onde o consumidor tem um papel mais ativo no grid.

A empresa destaca que vem fechando parcerias em diferentes áreas no país. A primeira foi com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para estudar o que chama de segunda vida das baterias. Nesse projeto estão esses componentes utilizados na primeira geração do Leaf, utilizados em táxis em São Paulo, por exemplo. A meta é estudar o comportamento desses itens após seu uso na mobilidade ao ser aplicado em um sistema de GD. Outra parceira é com a Enel X, para o carregamento desses veículos; a subsidiária da empresa italiana estava presente ao evento com seus dois modelos de carregadores, de parede, normalmente instalado no mercado residencial, e o modelo de abastecimento rápido onde as potências desses equipamentos variam entre 10 a até 50 kW. A mais recente parceria, destacou o executivo em sua apresentação, foi assinada há uma semana, com o Parque Tecnológico de Itaipu, cuja meta é a de estudar a integração dos VEs na rede com um modelo de carregador que pode ser específico para o Brasil e até América Latina.

Aos interessados em adquirir o veículo, o preço está no mesmo patamar de quando foi anunciada a pré venda, R$ 178,4 mil. Assim como destacado pelo diretor de comunicação da empresa, Rogério Louro, a empresa aposta no atributo de ser um veículo que promete zero emissões de poluentes. Pesquisas de mercado apontaram que 42% das pessoas veem um carro com o apelo de sustentabilidade como um fator decisivo. E ainda, a maioria acredita que em 2030 o VE será a realidade da indústria automotiva. No Brasil, admite a Nissan, talvez um pouco mais tarde, mas que esse momento chegará também.

Fonte: Canal Energia 13.02.2019

Publicado por: Manutenção .NET

Nenhum comentário ainda


× Converse no WhatsApp