New Sense Safety Tênis a prova de choque
oferecimento
Esqueci minha senha

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

Sem Indicadores, para onde vamos?

- 22/07/2009

As pesquisas que são promovidas pelo site www.indicadoresdemanutencao.com.br aos poucos vão mostrando o que é o Brasil da manutenção. Creio que os dados obtidos refletem bem a nossa cultura, mostram nossas qualidades e jogam um pouco de luz sobre nossas mazelas. Em levantamento feito no final do ano passado, verificou-se que 72% de nossas empresas não possuem nenhum tipo de indicador.

Ou seja, aplicando-se a máxima de que só se gerencia o que se mede, a manutenção brasuca em esmagadora maioria, viaja ao sabor das ondas e ventos.

Como dizer se o desempenho está bom se não há um orçamento e metas a cumprir? Como explicar a existencia da propria manutenção se não há um trabalho que aponte o que ela faz, o que controla, o que evita e, minimamente, o que disponibiliza?

Uma boa notícia surge neste cenário: nossos profissionais querem mudar esta condição de insegurança gerencial.
O nosso network está bombando. Com a disponibilidade da web, a democracia e liberdade de acesso e informação, o resultado é que as pessoas, não importa em que empresa ou localidade, estão a um ou dois clicks de trocarem seus problemas e experiencias com quem tem conteúdo para ajudar ou pelo menos indicar quem possa.

E tem sido muito grande a procura por assuntos como indicadores, planejamento, lubrificação, custos e organização geral. A turma está correndo atrás do prejuízo. Tipo é melhor acender uma luz do que ficar reclamando da escuridão.  

Um ponto que não posso deixar de comentar é sobre a pesquisa GESTÃO DE CUSTOS. Ainda não terminou, mas o levantamento está mostrando um dado parcial interessantissimo: o custo médio de manutenção em relação ao faturamento está em 6,73%.

Subiram os custos? Gasta-se mais em manutençào para se obter uma melhor performance? Ou caiu o faturamento das empresas?

Vamos falar mais sobre isso nos proximos posts.

Abraços

Paulo Walter

Publicado por: Paulo Walter

2 Comentários


  1. silas.oliveira

    Paulo,

    O tema da minha apresentação no 24° CBM é Indicadores de desempenho – O norte da manutenção. Não dar para entender uma gestão voltada para resultados e focada nas pessoas sem indicadores. Abordo no trabalho a importância de se ter e conhecer os indicadores, explico sobre benchmarking e a sua importância e finalizo com o papel do empresário da manutenção em acompanhar de perto esse assunto e gerar resultaddo para o negócio no qual ele
    está inserido.

    Parabéns!

    SO

  2. Charles Plínio

    A maior parte das empresas pecam realmente com a questão da medição do desempenho da manutenção.
    Vale a pena ressaltar que para que se consiga medir bem um resultado, em primeiro lugar é necessário avaliar e medir um outro tipo de indicador: o que mede a acertividade e acuracidade dos dados em que trabalhamos, ou seja, um novo grupo chamado “Indicadores de Sistema”.
    Quando se adota um software e um padrão para informação, o registro da mesma se torna fundamental para obter os resultados esperados e ter confiabilidade no indicador. É necessário garantir a perpetuação da qualidade destas informações, por isso estes tipos de indicadores faz total sentido no placar de resultados do departamento, inclusive na criação de um “Maturity Profile” para marcar a evolução dos resultados e promover comparabilidade.

    Parabéns pelo trabalho e a prestação de serviço.

    Abraço,

    CP

× Converse no WhatsApp
New Sense Safety Tênis a prova de choque