monteeuse 750x120
oferecimento
Esqueci minha senha
Avatar photo

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

Relatórios Não-Financeiros. Precisamos conversar sobre isso.

- 13/03/2021

É cada vez maior a importância do desempenho não financeiro a que as empresas estão sendo obrigadas a apresentar, dar conta em seus balanços e comunicação em geral.

monteeuse 750x120

Há um aumento em termos de requisitos regulamentares, práticas da cadeia de abastecimento, politicas e práticas de fabricação, envolvimento com a comunidade e até a responsabilidade para com o planeta. Tudo afetando as decisões de investimento de bancos, particulares, fundos de pensão, entidades supragovernamentais. A sustentabilidade nos negócios assume outros valores além do simples lucro ou perda no período.

Os tais relatórios não financeiros agora fazem parte da realidade do mercado, onde todo mundo está “obrigado” a fazer divulgações suas ações em termos ambientais, sociais e de governança (ESG).

A turma da Gestão de Ativos tem que estar ligada no tema, pois será cada vez mais cobrada nessa análise ESG, que fornece uma lente adicional para revisar e avaliar empresas e ativos.

As novas oportunidades e o gerenciamento de riscos de investimento a longo prazo estão exigindo, cada vez mais, evitar embarcar em projetos, operações  e empreendimentos que possam estar ligados a mau desempenho gerencial e operacional que resulte em práticas de ESG fracas.

Agora, quase na mesma proporção, quem investe avalia que os riscos de reputação e ambientais podem afetar os resultados financeiros.

Ou seja, numa perspectiva de negócios, a elaboração de relatórios sobre atividades não financeiras e ESG é importante para ajudar a fortalecer a reputação corporativa, seja lá qual for o segmento em que a empresa atua.

O chão de fábrica agora tem que estar ligado ao que acontece no mundo lá fora e quais impactos provoca com suas praticas aqui dentro.

#gestaodeativos #sustentabilidade #indicadoresdegestao

In-haus 650x380
Publicado por: Paulo Walter

2 Comentários


  1. TROMBACCO Paulo A.

    Paulo Walter,

    Seguindo a sua linha de raciocínio em todos os sentidos, nas duas últimas empresas por onde passei, olhando com uma visão da DIRETORIA, o nº de indicadores reportados e gerenciados da MANUTENÇÃO CORPORATIVA se resumia a 2, no máximo 3 indicadores de FIM. Por outro lado, os indicadores de MEIO AMBIENTE (não valorizados) CORPORATIVO eram de 4 a 6 dependendo da unidade e de seus processos. Se analisarmos os indicadores valorizados, chegamos a uns 8 indicadores focados EXCLUSIVAMENTE em Meio Ambiente.

    Tal análise nos leva a admitir a importância do impacto que nossas ações estão deixando para o futuro, se estamos bem tratando, tratando ou mal tratando o ambiente que nos cerca.

    E repare, foquei “apenas” no meio ambiente, temos ainda diversos outros indicadores NÃO FINANCEIROS que impactam a imagem e a credibilidade de uma empresa, o que de certa forma impactam o seu VALOR FINAL.

    Forte Abraço…

    • Avatar photo
      Paulo Walter

      Fantástico o seu comentário Amigo Paulo Trombacco

× Converse no WhatsApp
In-Haus 750x120