CityPubli 750 x 120
oferecimento
Esqueci minha senha
Avatar photo

Blog Magzen

Milton Zen

 

O Medíocre e o Meio Ambiente

- 11/06/2009

Vamos discorrer um pouco sobre o que representa o medíocre quanto ao aspecto de defesa da Natureza e do Meio Ambiente.

In-Haus 750x120

“O MEDIOCRE NÃO SE EXPÕE E JAMAIS QUESTIONA. NÃO REPRESENTA AMEAÇA E CONVIVE TRANQÜILAMENTE COM QUALQUER SITUAÇÃO OU JOGO DE PODER”.

Realmente, as palavras acima são bem colocadas. Poucas pessoas fazem ou farão uma análise de sua maneira de pensar, chegando à conclusão de que jogam no time dos medíocres.

É importante notar que a palavra medíocre, aqui, não deve ser considerada em sentido pejorativo, mas sim quanto ao seu significado. Medíocre é aquele que ocupa o meio, nele se instalando, não apresentando novidades ou mesmo questionamentos e, portanto, não se expondo.

O medíocre existe em todo lugar, inclusive no Brasil. A sociedade que deseja procurar a vanguarda quanto à defesa do meio ambiente e do mundo animal, precisará dos inovadores, dos lutadores. O mesmo vale para as diversas sociedades ou organizações não governamentais. A inovação e a luta constante fazem parte da evolução. Inovar não significa apenas criar algo que seja de outro mundo, mas também realizar o mais simples ou o mesmo de maneira diferente, desde que com o objetivo de crescer e melhorar continuamente o meio em que vivemos e em que viverão nossos descendentes.

Nossa sociedade passa por um processo evolutivo, mas ainda temos um mercado cada vez mais ávido pelo lucro fácil, onde diversos empreendedores buscam espaço ao sol, visto conviverem em um mercado competitivo. Assim, as chances dessas empresas atingirem adequadamente seu cliente são cada vez menores. É preciso que tenham uma consciência profunda de seus erros e procurem corrigí-los com a maior brevidade possível. Empreendedores necessitam saber ouvir e detectar quais são os anseios do meio social onde pretendem realizar seus investimentos. Precisam saber mudar e respeitar a sociedade e a natureza.

A participação efetiva da sociedade e de seus representantes; sociedades amigos e organizações não governamentais; representará um passo bastante grande. Mas no momento tal praticamente inexiste e a consulta não ocorre e, portanto, o meio ambiente em que vivemos tem sofrido grandes danos. A Mata Atlântica nas cidades litorâneas e próximas ao litoral tem sido severamente destruída. O ciclo da Mãe Natureza vem sendo constantemente quebrado e já estamos sentindo as conseqüências. Mover o “Dinossauro” que muitas vezes são estas empresas não será nada fácil, mas terá que ser feito de forma conjunta e, um dia haverá ainda mais respeito pelo homem e pelo meio ambiente.

Várias técnicas de administração participativa têm sido usadas pelas empresas para melhorar seus fluxos internos, mas precisam ser ampliadas para o meio social onde acontecem seus investimentos. A sociedade está exigindo essa participação, não aceita mais ser ludibriada e tem lutado pelos seus direitos. Para que isso continue a acontecer, deveremos perseverar. Não tenho dúvidas de que seremos ouvidos.

A união de todos, sociedades amigos e organizações não governamentais, juntos nesse processo, é premente. Aqui, que me desculpem os medíocres. Se não se abstiverem de atitudes prejudiciais, com certeza muitos mais sofrerão as conseqüências, estas sim negativas e bastante danosas.

Devemos lembrar que muitos são os que já moram ou pretendem morar definitivamente em nosso Brasil e aqui têm delineado seu futuro familiar. Quanto mais cuidarmos da Mãe Natureza, quanto mais a respeitarmos, quanto mais melhorarmos o nosso Meio Ambiente, mais nosso Brasil será cuidado e respeitado por todos aqueles que vierem nos visitar ou aqui residir. Tudo é uma questão de cultura ambiental.

É claro que poderíamos escrever mais sobre este assunto. Faço votos de que as palavras acima sirvam para reflexão. E para aqueles que estão acostumados à reflexão e não se consideram medíocres, trabalhem multiplicando-as.

Milton A G Zen
magzen@manutencao.net
magzen@uol.com.br
magzen@magzen.eng.br

In-haus 650x380
Publicado por: Milton Zen

11 Comentários


  1. Generoso Ferrero

    O MEDIOCRE E O MEIO AMBIENTE, ACREDITO QUE O CAMINHO É ESSE.
    BELAS PALAVRAS.

  2. Antonio Artigas Cavalheiro

    Por isso cada vez tenho mais certeza que existem 4 tipos de pessoas:

    – os críticos;
    – os que geram idéias;
    – os executores;
    – os medíocres (são aqueles que não aceitam os dois primeiros);
    Explicação:
    Os críticos convivem com os geradores de idéias e executores, até podem ser eles e assim vice-versa, porem os medíocres não aceitam críticas nem idéias, pois estas tem que partir deles, só aceitam os executores, pois estes fazem o que eles mandam sem questionar.
    Em que tipo de pessoas nos enquadramos????

  3. maria lucia s araujo

    muito bom o que escreveram nota 10 parabens continuem assim pois nos precisamos de fatos assim.

  4. HAROLDO RIBEIRO

    Os comentários do Milton Zen são apropriados para uma reflexão de todos, não somente os governantes e empresários, mas de todos os cidadãos. É comum no dia-a-dia termos uma postura pragmática e egoísta em nossos hábitos, que nem sempre demonstra uma coerência com aqilo que pregamos e cobramos dos outros em relação ao meio ambiente

  5. Robert Wagner

    Caro Prof. Milton
    Essa questão da mediocridade e do meio ambiente me fez
    lembrar um pouco do meu professor de fisiologia quando nos ensinava o que era HOMEOSTASIA, que é um mecansimo de regulação permanente das funções biológicas na busca do “ótimo” equilíbrio/funcionamento do organismo. O desiquilíbrios orgânicos se dão quando os mecanismos regulatórios entram em colapso ou por um defeito genético ou pela incompetência de administrar-mos a nossa própria saúde. Saúde como sabemos depende de um conhecimento mínimo de como administrar,zelar e dar a devida manutenção deste notável equipamento divino.Para que a humanidade possa sobreviver hoje, a natureza , os costumes, o próprio homem, nós mesmos, precisamos rever constantemente nossas ações,em prol do coletivo. Tudo afinal, é regido pela lei de causa e efeito-a conhecida 3ª Lei de Newton.

  6. Gusthavo Medéia

    Muito bem colocado, parabéns.
    A castração da genialidade pela incompetência velada de gerentes e gestores em geral é a maior impulsionadora de estagnação e insatisfação. Por outro lado o questionamento e o feedback devem ser praticados como uma obrigação social, não como afronta mas sim como forma a direcionamento e consolidação do pensamento moderno.

  7. Leonardo Campos

    Existe também a questão da falsa intelectualidade. Ao meu ver, o medíocre também se utiliza deste artifício, esteja ele onde estiver. Seja em um cargo ou empresarial ou qualquer outro local na sociedade.
    Esse artifício tem gerado falsos pensadores e seres humanos superficiais, que não dão passos profundos em nada e preferem ficar na superficialidade de um falso conhecimento, em busca dos elogios dos que nada entende de determinada questão. Mas dentro de seu campo de ação não passa de um médio conhecedor, que não acrescenta nada novo e não empreende em seu ambiente.

× Converse no WhatsApp
monteeuse 750x120