monteeuse 750x120
oferecimento
Esqueci minha senha

Crônicas do Chão de Fabrica

cronicas

 

Melodia, harmonia e ritmo

- 19/04/2009

Naquela planta química de São Paulo, depois do almoço, caminhavamos, eu e o Gerente de Manutenção, de volta os escritório da Engenharia para continuar o trabalho de consultoria em gestão. Trabalho árduo, com cronograma apertado e grande expectativa pelos resultados. Era a semana da SIPAT-MA, dedicada a apresentação de diversas peças e material sobre prevenção de acidentes e comportamento seguro, com forte inserção de conceitos voltados a responsabilidade social, incluindo meio ambiente.

monteeuse 750x120

Veio o convite do hoje amigo Walter: Vamos passar na SIPAT pois o pessoal está dizendo que tá muito legal.
O programa, em grande parte com conteúdo padrão do SENAI da região, montado para os trabalhadores da fábrica, era do tipo “pra ninguem botar defeito”. Mas, o que me chamou atenção mesmo, foi a apresentação de músicos cegos do Conservatório de Guarulhos, mantido pela Prefeitura local.

Na sequencia de uma excelente palestra sobre RUÍDOS, o rapaz cearense chegou ao seu órgão elétrico ajudado pelo Supervisor organizador da SIPAT. Com desenvoltura, assumiu o microfone e mandou seu recado. Falou do programa da Prefeitura e seu alcance social, que admitia pessoas vindas de várias partes do país. Falou também de superação pessoal contando um pouco de sua própria história e de alguns de seus amigos ali presentes. E deu seu show apresentando algumas músicas conhecidas de todos nós.

Eu sou meio mole mesmo, e quieto como todos naquela imensa tenda branca, enxuguei algumas lágrimas provocadas por algum cisco que sempre me aparece nessas horas. Tocante, pois os músicos ali estavam apresentando seu trabalho e uma amostra do que iam levar para suas cidades de origem, depois de encerrado o curso de 3 anos. Seus compromissos eram aprender e repassar, em sua terra natal, para outros deficientes físicos, o que aprendessem em Guarulhos.

No meio da apresentação o rapaz, que lamentavelmente não lembro o nome, explicou o que era fundamental para que uma música seja boa, bem tocada e faça sucesso: Melodia, harmonia e ritmo.

Aquele dia foi especial, pelo que aprendi sobre música, superação e prevenção de acidentes. Mas recebi uma lição sobre vida, que meia volta e volta e meia, me vem a cabeça para pensar no que fiz até aqui, o que ando fazendo e o que ainda vou fazer.

Perguntas e mais perguntas, sobre o sentido das coisas.
Como anda a melodia da alma? Dos planos para este ano e os próximos vinte?  Hoje? Amanhã?
Como vai a harmonia com o que está a volta e a disposição? Muito barulho e pouco entendimento?
E o ritmo? É esse mesmo? Poderia ser diferente?

E não adianta ignorar o equilibrio necessário, sob pena de descaracterizar tudo.

As vezes não damos atenção a coisas que nos chegam de graça, sem aviso e com muito simbolismo.

Não tenho agora uma “moral da história” para encerrar esta cronica. Talvez porque em minhas reflexões estou a busca da melodia, de entrar em fase de harmonia e acertar no ritmo, para fazer bonito comigo mesmo, como fez aquele rapaz na SIPAT inesquecível de 2008.

Abraços

PW

In-haus 650x380
Publicado por: cronicas

1 Comentário


  1. Luciane

    Bem para começar a segunda-feira não poderia ser melhor do que ler esse texto, aprender com o ser humano no seu mais belo talento é fundamental para sermos humildes e acreditarmos que podemos muito mais daquilo do que fazemos, esses jovens com seu jeito especial de ser, por que são sim muito especiais, nos mostram a beleza da vida nas pequenas coisas, como em uma simples apresentação que nos fazem cair um cisco no olho bem nessa hora né PW, hehe. A vida é feita desses lindos e pequenos momentos que nos monstram que valem a pena a viver. Uma semana abençoada a todos.
    Abraços.

× Converse no WhatsApp
In-Haus 750x120