oferecimento
Esqueci minha senha

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

CUSTO DE MANUTENÇÃO EM RELAÇÃO CUSTO DE REPOSIÇÃO DO ATIVO

- 13/10/2008

Compartilho aqui, num exemplo real, uma das muitas consultas que me chegam diariamente e, com certeza, serve para muita empresa pelo Brasil afora:

monteeuse 750x120

 

Prezado Fernando,

 

Desculpe-me a demora em respondê-lo, mas o trabalho por aqui anda insano, com muitas viagens e consultorias.

 

Pelas perguntas que voce me enviou, que mostra que seu nível de organização está melhorando, é fortemente indicado que participe conosco do WORKSHOP MPM e Indicadores da  Manutenção, que realizaremos agora em Novembro, em Curitiba. Para maiores infoirmações acesse: https://manutencao.net/v3/Eventos/Gestao/workshop-o-benchmarking-e-as-melhores-praticas-da-manutencao

 

Sobre seus questionamentos:

 

 – Este indicador pode ser usado para postos ou equipamentos específicos ou só pode ser utilizado para a unidade toda (R$man.total / R$repos.total)?

Pode ser utilizado para todas as situações, servindo em muitos casos para apoiar a decisão entre manter, retrofitar e comprar um novo. Este índice ajuda a compor o CUSTO DE PROPRIEDADE, que inclui, além do custo de manutenção, o custo do investimento, instalação e operação. Quando confrontamos esse com equipamentos novos, podemos ver as questões de rendimento, qualidade, energia, e atendimento aos dispositivos legais (avanços da legislação, como é o caso de emissões de carbono e outros.)

 Não seria mais coerente dividir o custo de manutenção dos equipamentos em um determinado período pelo custo de comprar essa quantidade de equipamentos?

Veja resposta acima.

– Trabalho em uma indústria têxtil, existe um valor específico para cada tipo de empresa ou até mesmo tipo de equipamento ou estes 2 a 4% são genéricos e podem ser utilizados em todos os casos?

Depois que inventaram a média, quase tudo pode ser explicado. Até os desastres. Seu corpo estará bem, na média, se um braço seu estiver num freezer a -30 C e seu outro braço num aquecedor com temperatura de 50 C. De 2 ou 4% significa uma variação de 100%, se você  parar pra pensar. E cada casa decimal pode significar alguns milhares de dólares ao cabo de alguns anos. Em nosso site www.indicadoresdemanutencao.com.br estamos exatamente levantando as informações do mercado, para oferecer a este mesmo mercado as informações que todos nós buscamos para referenciar nosso trabalho de tomada de decisão.

 – Este indicador pode (ou deve) ser acompanhado de outros para mostrar a evolução da performance da manutenção, se sim quais?

Não ter nenhum indicador é mesmo uma situação horrível (e esta é a situação de 78% das empresas brasileiras!), mas um indicador só, com certeza, não é suficiente para obtermos uma boa gestão de ativos.

Considero que o Custo de Manutenção por Unidade Produzida é também uma boa medida para compor o seu mix de Indicadores no que se relaciona a custo. Mas não se esqueça dos indicadores relativos a performance operacional (Disponibilidade, MTBF, MTTR, etc.).

E no final o que vale é a tendência de cada um para ter a certeza de que as coisas estão no rumo certo.

Espero ter lhe ajudado.

Abraços

Paulo Walter

 

Publicado por: Paulo Walter

Nenhum comentário ainda


× Converse no WhatsApp