New Sense Safety Tênis a prova de choque
oferecimento
Esqueci minha senha

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

Custo da Manutenção fica acima de 6%

- 28/08/2009

Levantamento feito pelo site www.indicadoresdemanutencao.com.br, durante o mes de Junho passado,  indica que o custo médio de manutenção em relação ao faturamento nas empresas brasileiras está entre 6 e 7%.

CityPubli 750 x 120

Conforme comentário do Prof. Lourival Tavares, esse numero é um pouco acima dos percentuais encontrados em outras pesquisas feitas no passado no Brasil e no exterior, mas pode ser explicado pela situação economica mundial e brasileira.

Na minha opinião a manutenção também vem sendo encarecida porque está se profissionalizando e as empresas cada vez mais tem que cumprir com regulamentos e legislação pertinente. Esse “encarecimento” na realidade é um ajuste que se torna necessário quando há mais respeito aos direitos de trabalhadores, mais segurança nas instalações e serviços, melhores condições operativas para que a qualidade e a produtividade aconteçam.

Quem quiser se aprofundar mais no assunto CUSTOS NA MANUTENÇÃO pode acessar o link  http://indicadoresdemanutencao.com.br/fc/html/index

E uma perguntinha: qual é o simbolo universal da Manutenção?

Um grande abraço

Paulo Walter

Este Blog tem o apoio cultural da HILUB – Inteligencia em Lubrificação

New Sense Safety Tênis a prova de choque
Publicado por: Paulo Walter

3 Comentários


  1. silas.oliveira

    Paulo,

    Na minha opinião os custos da manutenção também estão subindo devido a existência de ativos anigos que precisam fazer um salto de tecnologia pra melhorar a sua eficência e amentar a sua confiabilidade.

    Silas Oliveira

  2. Alexandre M F Lara

    Concordo com a colocação do Prof. Lourival Tavares, pois já é possível sentir alguns movimentos de nosso mercado (me refiro a manutenção predial neste caso) no sentido da profissionalização e da revisão de alguns conceitos.

    Como um exemplo, “pregava-se” há alguns anos a filosofia norte americana do “super joe”, ou seja, do profissional “multifuncional”, capaz de atender à diferentes demandas nas diferentes modalidades de manutenção, sem a perda da “eficácia”. Pois bem, temos visto (ainda bem…) um movimento contrário por parte dos tomadores de serviço, haja vista que a “expertise” e a capacitação técnica dos fornecedores têm cada vez mais sido explorada. Há pouco me referi como “ainda bem…” porque este conceito do “super joe” foi, de fato, destorcido ao “entrar no Brasil”, haja vista que lá nos EUA este termo é muito aplicado aos chamados “faz tudo” que atendem demandas como solicitações residenciais (encanamento, trocas de lâmpadas, etc).

    Outro fator que também pode ser citado como um crescimento / uma evolução em nosso setor é a preocupação cada vez maior em se “desenhar” SLAs para contratos, explorando inclusive indicadores sobre a preparação técnica do profissional e da empresa.

    Enfim, estamos evoluindo, razão pela qual acredito que os gastos com a manutenção venham a se posicionar em um patamar um pouco mais elevado, em alguns tipos de contrato e clientes.

  3. Oswaldo Barbosa

    Bom dia.

    Alguém saberia informar o custo de manutenção no Brasil em relação ao PIB? Estou precisando deste valor atualizado.

    Grato

    Oswaldo

× Converse no WhatsApp
New Sense Safety Tênis a prova de choque