oferecimento
Esqueci minha senha
Paulo Walter

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

Brasil: Pesquisa com Pessoal da Manutenção indica que vai melhorar, já está melhorando.

- 22/09/2016

O Brasil está em fase de mudança. O novo Presidente da República foi ao encontro do G-20 para dizer isso ao mundo. A mensagem dele talvez pudesse ser resumida numa faixa dessas que encontramos amiúde em restaurantes e postos de gasolina: “Sob Nova Direção”.

Essas faixas só são colocadas em lugar de destaque quando a nova direção quer comunicar que algo vai mudar ou já mudou. Não tenho conhecimento de faixas comunicando “novos donos” ou “novos proprietários”.
Essas faixas buscam incentivar os colaboradores e, principalmente, a clientela a viver (experimentar?) o que há de novo no estabelecimento.

Sob Nova Direção
Em todos os lugares, em todas as atividades, e na Gestão de Ativos Físicos (Manutenção e Facilities) não deveria ser diferente, mudou a direção, há que se comunicar o que mudou.

A pesquisa nacional “Orçamento da Manutenção para 2017”, encerrada ao final de Agosto, mostra que 2016 muita coisa já mudou e para 2017 há muito ainda a mudar. Apertem os cintos, pois novidades boas já estão por aí.

Depois de amargar dois anos de perdas, cortes, restrições e muita incerteza, 2016 começou muito mal mas há indicativos de que vai terminar invertendo a tendencia de baixa. Se a Manutenção fosse cotada em bolsa, diria que temos agora um viés de alta. É hora de investir.

Orçamento da Manutenção para 2017
Orçamento é algo que deve ser feito com uma base de dados confiável. Há um encadeamento de informações a se respeitar:
– Começa com a área de marketing (em algumas empresas há um setor chamado BI – Business Inteligence) que monta um cenário (ou vários), analisando a conjuntura do país; como os seus clientes estarão se comportando e comprando; como a concorrência está e estará se comportando; etc.
– A área de Vendas, com base no que diz o pessoal de Marketing, faz suas projeções de vendas;
– A turma da Produção diz o que vai precisar para entregar o que se imagina será vendido;
– Finalmente, lá no fim da fila, a Manutenção diz o que pode garantir de Disponibilidade e Confiabilidade nos Ativos para que se produza o que se vendeu, com os recursos para tal.

O Orçamento da Manutenção é então, todo ano, uma reflexão qualificada sobre o que vem por aí, no próximo exercício fiscal.

Números positivos, com o pé no chão
A pesquisa da RBM – Rede Brasileira de Manutenção, colheu informações de 1007 profissionais de 682 empresas. É uma amostragem qualificada para dar o norte a quem está agora debruçado sobre os planos para um ano de retomada (espera-se!).

Os números falam por si:
– Produção crescendo – Num cenário para 2017, com relação a produção e faturamento, para montar o Orçamento, 47,6% das empresas estão se preparando para crescer e menos de 28% acham que vão diminuir;
– Gastos de Manutenção Sob Controle – para 2017 o Orçamento da Manutenção vais ficar igual ou crescer em 65% das empresas e, em contra-partida, deve diminuir em 35% delas.
– Diante do que está sendo orçado para 2017 (leia-se recursos disponíveis) as maiores preocupações da alta gestão da Manutenção são com o custo de Materiais e Peças de Reposição (66%) e a Confiabilidade dos Equipamentos a ser entregue (quase 50%).

2017: 33% das empresas preveem aumentar seus investimentos em treinamento de pessoal

A pesquisa nos traz informações interessantes como a de que, no Brasil da crise, quase 78%  das empresas têm o Custo de Manutenção em Relação ao Faturamento situado entre 1 e 10%. E para 2017 espera-se que este custo caia 5 pontos percentuais, em média. Sem novidades, aqui o desafio é o de sempre que é fazer mais com menos.

Uma série de outras informações reveladas na pesquisa mostram como a Manutenção está se preparando para dar conta dos desafios de um ano carregado de esperanças e muito sangue frio na hora de fazer as boas coisas acontecerem.

Pelo visto vamos terminar 2016 melhor do que se imaginava a poucos meses atrás.
Então, que venha 2017. Estamos preparados!

Abraços

Paulo Roberto Walter
Diretor de Inovação e Pesquisas de Mercado
RBM – Rede Brasileira de Manutenção
paulo.walter@manutencao.net

 

Publicado por: Paulo Walter

Nenhum comentário ainda


× Converse no WhatsApp