In-Haus 750x120
oferecimento
Esqueci minha senha
Avatar photo

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

Automação para ter competitividade. Cadê o emprego que estava aqui? Mudou-se.

- 05/05/2017

Notícia Número 1 da semana: Siemens e Adidas pretendem juntar-se para produzir artigos desportivos.

As duas empresas fizeram um comunicado em comum durante a Feira de Hannover, na Alemanha, feira essa que se realizou de 23 a 27 de abril.
Os parceiros querem avançar com a digitalização da Adidas SPEEDFACTORY com o objetivo de, mais tarde, fortalecer capacidades para a produção individualizada. Esta medida surge no âmbito de um programa conjunto de pesquisa e desenvolvimento.

CityPubli 750 x 120

A Adidas SPEEDFACTORY simboliza uma nova geração de produção de artigos desportivos, impulsionando a criação de artigos mais próximos do consumidor e completamente únicos relativamente à portabilidade, necessidades funcionais e de ajuste. A fabricação de artigos desportivos individualizados requer flexibilidade na produção e a rápida assimilação de novas tecnologias.

Notícia Número 2 da semana: Deu site da CNI que Robotização é saída para aumento de produtividade

A baixa competitividade é um “gargalo” que diminui o potencial de crescimento da indústria brasileira, como apontam, frequentemente, diversas pesquisas realizadas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para enfrentar o problema, um importante aliado é o robô – capaz de aumentar a produtividade e reduzir custos operacionais.

O Brasil tem cerca de 10 mil robôs industriais em operação e, este ano, deve chegar a 18 mil. Em 2019, o setor deve adquirir outras 400 mil máquinas em todo o mundo. Apenas na indústria brasileira, serão 3,5 mil novas unidades, mais que o dobro de peças compradas em 2015: 1,4 mil. Mas isso ainda é insuficiente.

Os chãos de fábrica brasileiros contam com nove robôs para cada 10 mil trabalhadores, enquanto a Coreia do Sul, líder do ranking, tem 437. Os dados da Federação Internacional de Robótica (IFR) revelam o mercado nacional como grande consumidor de tecnologia de automação industrial, liderado pelos setores petroleiro, de mineração e celulose, de produção de açúcar, de etanol e de biodiesel.

Ampliar a presença de robôs nos parques industriais e incorporar práticas de produtividade e eficiência exigem da indústria nacional um salto duplo, tanto para disseminar o conceito de máximo de entrega de valor, com o mínimo de recursos despendidos, quanto para incorporar o manuseio de tecnologias digitais em proporção equivalente à demanda industrial.

Comentário único da semana:

Para melhorar a competitividade e gerar mais empregos é preciso investir em automação, para reduzir custos, diminuindo o número de operadores.

Entendeu? Se você entendeu, por favor me explique.

Abraços

Paulo Walter

In-haus 650x380
Publicado por: Paulo Walter

Nenhum comentário ainda


× Converse no WhatsApp
monteeuse 750x120