Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

Redes obsoletas tornam concessionárias elétricas mais vulneráveis a ameaças Cibernéticas, afirma especialista da RAD

Rio de Janeiro - "A maior parte das empresas elétricas mundiais está com suas estruturas pouco eficientes e vulneráveis a ataques do cibercrime e do ciberterrorismo, mesmo em países avançados, como é o caso dos EUA".

Elétrica, Notícias - 27/03/2018

A afirmação é do especialista israelense em segurança cibernética de infraestruturas críticas, Amir Barnea, um dos convidados a palestrar no Congresso Internacional do Utilities Telecom Council (UTCAL 2018), que acontece entre 03 e 06 de abril no Rio de Janeiro.

Ele diz que o próximo passo para a modernização das concessionárias é realizar a conversão de suas estruturas inteligentes, hoje alicerçadas no paradigma IT (de Tecnologia da Informação), para o paradigma OT (de tecnologia de operação, que integra a monitoração de eventos, processos e dispositivos num console único de observação e intervenção).

Segundo Barnea, que é líder em tecnologias de infraestrutura crítica da fabricante de redes seguras RAD, nada menos que dois terços (67%) das concessionárias elétricas norte-americanas identificam o combate às vulnerabilidades como o principal vetor de seus investimentos em tecnologia.

“Para sair dessa situação, as operadoras necessitam acelerar a migração de suas estruturas analógicas (padrão TDM) para tecnologias digitais (Carrier Ethernet e MPLS), que são uma precondição para que elas adotem estratégias eficientes de segurança cibernética”, afirma ele.

A este propósito, Barnea enfatiza que 81% das elétricas reconhecem a defasagem tecnológica de suas redes e veem como prioridade a eliminação de sistemas obsoletos. Além de agravar a vulnerabilidade às ameaças, as estruturas analógicas não admitem, por exemplo, o uso de câmeras IP (essenciais para a supervisão física das instalações) e de sensores com capacidade de aquisição de dados de processo (IoT) a partir dos dispositivos operacionais, tanto para segurança quanto para performance”, continua Barnea.

A pesquisa mencionada por Amir Barnea foi feita com as principais concessionárias de energia dos EUA, a pedido da RAD, pela Newton-Evans Research. Mas ela atesta, segundo o especialista, uma realidade global cujos efeitos ficaram evidentes em 2017 através da propagação dos malwares “Wannacry” e “Petya”, que paralisaram diversas plantas elétricas ao redor do mundo.

Barnea acrescenta ainda que, entre as concessionárias norte-americanas, nada menos que 32% ainda planejam migrar suas antigas redes TDM (analógicas) para o padrão de comutação por pacotes na comunicação das centrais com as subestações geograficamente dispersas. Este é um movimento considerado crucial também para que as concessionárias possam se livrar da dependência de linhas digitais alugadas (de alto custo) e partir para a comunicação IP ao longo de toda a planta.

“A migração para redes Ethernet é condição não só para a implantação de smartgrids, mas também para que as redes absorvam tecnologias efetivas de proteção e defesa cibernética”, completa o especialista. Ele acrescenta que as empresas mais ágeis do ramo de Utilities estão trabalhando de forma acelerada para modernizar suas estruturas de gerenciamento baseadas no protocolo SCADA, a fim de torná-las compatíveis com o ambiente de controle e segurança digital e de aplicações IoT envolvendo a aquisição segura de dados de processo.

Através de seus parceiros 2R Datatel, CMA e TI Safe, a RAD participa de projetos de modernização de redes em dezenas de concessionárias, tais como Coelba, Celpe, Neoenergia e Celesc, entre outras.

Palestras na UTCAL 2018

Na UTCAL 2018, a RAD apresenta as soluções SecFlow e Megaplex para a implementação e atualização de infraestrutura crítica com redes seguras, incluindo soluções para a segurança de subestações.

Na UTCAL, Amir Bernea irá proferir a palestra: 

“Como migrar para redes de pacotes ciberseguras mantendo os serviços legados e a confiabilidade” (dia 4 de abril às 16:10h).

O engenheiro Marco Rodrigues, principal executivo da RAD do Brasil, e Marcelo Branquinho, CEO da TI Safe farão a exposição:

“Cyber Shield, uma solução de cibersegurança em uma operação de WAN e distribuição da automação” (dia 5 de abril às 11:20h).

Serviço:

UTC Summit 2018

Data: 03 a 06 de Abril de 2018

Local: Windsor Barra Hotel – Av Lúcio Costa, 2630 – Barra da Tijuca – RJ

Informações: http://www.utcamericalatina.org/summit2018/

Fonte: Procel Info

Publicado por: Manutenção .NET

Nenhum comentário ainda