Manutenção.net Notícias

oferecimento
Esqueci minha senha

Manutenção preventiva baseada no risco

Gestão - 19/04/2012

Na Tabela 1 temos o histórico do tempo até a falha em horas de uma peça como um rolamento.

img19abril2012bQual o intervalo entre preventivas para que a probabilidade de quebra do rolamento seja menor ou igual a 8%?

Para responder a tal questão é necessário primeiro ajustar os dados históricos a uma distribuição de probabilidade. Primeiro será considerado o Median Rank como o método para estimativa de não confiabilidade.

Com a ajuda do software Availability Workbench, uma Weibull com dois parâmetros foi ajustada. Para esses parâmetros (beta=2,82 e eta=1207 horas), o tempo que representa 8% de falha é igual a 500,2 horas. O indicador Goodness of Fit calculado foi igual a 0,05936.

Para este caso, a Weibull com três parâmetros apresentou ajuste pior (Goodness of Fit igual a 0,061). Porém, como mostra a Figura 1, a distribuição normal com média igual a 1067 horas e desvio-padrão igual a 399,1 horas teve uma melhor aderência aos dados (Goodness of Fit igual a 0,05384). Para esta distribuição, 505,8 horas representa 8% de risco de uma falha.

img19abril2012c

Se o método de Nelso for utilizado para calcular as estimativas de não confiabilidade, então o valor que representa 8% de risco cai para 478,4 horas. Quando as estimativas de não confiabilidade são feitas com 90% de confiança, o valor que representa 8% de risco cai para 354,8 horas. Para 95% de confiança este valor é de 318,8 horas. Algumas destas informações e muito mais você pode esclarecer com a equipe técnica da AREMAS participando de nossos seminários gratuitos.

Autor: Alberto Magno, consultor júnior da AREMAS – Smart Business Solutions – alberto.magno@aremas.com.br

img19abril2012a

Publicado por: Administrador

Nenhum comentário ainda