oferecimento
Esqueci minha senha

Crônicas do Chão de Fabrica

cronicas

 

A vida poética na Manutenção

- 28/11/2016

A Manutenção a Dois

Oi meu Amor,

Você sabe, sou uma homem da Manutenção e escrever cartas não é meu ponto forte.

Escondido, quase sempre, no perímetro predial  da minha oficina , tenho facilidade com meus relatórios, mas devido as últimas ocorrencias em nosso relacionamento, e após uma análise de riscos que corro, resolvi não ignorar os  indicadores de que há  falhas neste ciclo de vida em que nos encontramosque cabe a mim fazer uma ação corretiva.

Desde o primeiro instante em que nos conhecemos o histórico desta relação tem sido de naturalidade, nada acontecendo com planejamento, embora a cada dia a melhoria contínua do tempo que passamos juntos mostre que temos uma química, pois ao longo das 52 semanas de cada ano juntos, temos tido uma energia crescente em nossa programação. Foram muitos encontros,  viagens, festas e baladas, tudo com muita vibração, sem defeito em momento algum, embora por instantes, por motivos vários, estivéssemos a beira de um risco de explosão.

Como a relação não é mecânica, sem clichês que levam a automação, corre entre nós aquela eletricidade, e muitas vezes em nosso intimidade é como se estivéssemos em regime de urgência para atendimento a nossa  missão de sermos felizes. A verdade é que nossos carinhos e desejos não seguem normas, nos levando por trabalhos em altura, galgando as escadas da paixão, sem cintos de segurança, ativos que somos, em nossos espaços confinados, tudo é disponibilidade, sem oportunidade ao descarte da doação mútua. Nesses instantes especiais, uma análise de óleos de nossos corpos comprovaria a presença de causas e efeitos da tal felicidade.

Todo mundo está sujeito a uma dificuldade de lubrificação aqui, um probleminha de TPM ali. Somos humanos e esses pequenos percalços  não colocam nossa relação num estágio de periculosidade, 

O tempo vivido em comum nos trouxe a visão de que só a confiabilidade recíproca afasta o marasmo e a ociosidade do nosso dia a dia, eliminando os perigos de uma rotina em que para tudo é preciso uma ordem ou permissão.

Então o que está errado? Se o que temos não é condicional, se a temperatura está boa, haveria algo a ser recondicionado?

Há um momento, na linha de vida de um homem, que é preciso atentar para a mudança necessária, como única alternativa às paradas inesperadas que podem acontecer a qualquer um, inclusive nós.

Não posso me calar pois não existe chave de boca apaixonada. Com você ao meu lado experimentei o alinhamento  de ideias e bem viver.

Te amo e quero me jogar na vida ao teu lado sem EPI, sem me ligar muito em causa e efeitos.

Simples assim.

Publicado por: cronicas

Nenhum comentário ainda