oferecimento
Esqueci minha senha

Crônicas do Chão de Fabrica

cronicas

 

Carta ao Papai Noel

- 21/12/2011

Caro Papai Noel,
Olá, como vai? Com certeza muito atarefado, pois é a época do ano em que seu trabalho aparece.
Resolvi lhe escrever essa cartinha pois imaginei que sua caixa de e.mails deva estar abarrotada e seus DM pelo Twitter já nem sejam mais lidos, tantos chegam por segundo.
Vi que sua página no Facebook já passou das centenas de milhões de Likes e que você é a pessoa com mais acessos no Youtube além de pesquisas no Google. No Skype você está indisponível e não mais atende o MSN. Coisas de quem está atarefado, com certeza.
Foi por isso, por essa sua “indisponibilidade”, que resolvi usar esse meio primitivo de comunicação que é escrever uma carta. Carta registrada, pois assim você tem que assinar que recebeu.
Então … Eu sei que você conhece todo mundo neste planeta, pois todos um dia fomos crianças. E ao fim de cada ano, fazíamos (fazemos?) os nossos pedidos. Talvez você não lembre de mim, pois nunca fui muito de aparecer. Tive notas boas na escola, fui um bom menino sempre. Apenas cultivava aquela mania de consertar coisas. É bem verdade que em algumas poucas ocasiões, as tais coisas ainda não estavam quebradas, mas isso é detalhe.
O fato é que, como disse, estudei, cresci e me transformei num homem (não muito grande) e num profissional importante. Agora, assim, puxando pela memória, talvez você se recorde que lhe escrevo religiosamente (no melhor sentido) todo ano. Sempre com a devida antecedência, como deve ser para quem sabe o problemão que é deixar as coisas pra ultima hora. Ainda mais em se tratando de produção, logística, entrega, satisfação dos clientes, essas coisas.
Não fique surpreso, mas trabalho aqui na sua fábrica. Pode parecer estranho eu lhe escrever sendo seu colaborador, mas já explico os meus motivos.
Esse ano, antes de escrever, fui consultar os outros duendes da nossa organização. Falei com a duende do RH, com o duende da Qualidade, marquei hora com o duende do Financeiro mas ele tava ocupado com o orçamento estourado. Bati um longo papo com o duende da Segurança e a duende do Meio Ambiente. E, pela primeira vez, falei calmamente com o duende encarregado da Produção. Acho que ele tava tranquilo porque ainda era Fevereiro e foi com ele que falei primeiro. Conversei também com as duendes do Marketing e Vendas. Devo confessar que essas duas não me pareceram falar a mesma língua que eu. Igual ao duende da TI, que parece ser do Polo Sul. O duende de Compras disse que só falava comigo mediante uma requisição. Achei ele muito estressado.
Também não consegui falar com o duende responsável pela Comunicação, pois me disseram que esse cargo está vago na empresa faz tempo.
Bom, o que posso dizer é que nessa busca por informações, de duende em duende, aprendi muito, principalmente com as secretárias de duendes, que são um caso (duende) a parte.
Enfim, falei com quase todos os duendes de todas as áreas.
Devo confessar que o que eu queria saber deles é como estava a relação deles com a empresa, com a organização, a nossa fábrica. E, o principal, como chegar junto a você, nosso CEO, da melhor maneira possível.
Vou facilitar as coisas. Então, querido Papai Noel, se me permite chama-lo assim, sou o duende responsável pela Manutenção aqui da Fábrica de Presentes do Papai Noel.
Isso mesmo. Acho que deve se lembrar, já que uma vez, fazem 12 anos, você passou por aqui para ver a solda da fivela do seu cinto que tinha se rompido na hora de embarcar no trenó. Foi um bom trabalho aquele. Nem parecia que estava remendado.
Lembrou? Fico aqui no fundo da planta, depois dos almoxarifados, perto da ultima portaria, ao lado do deposito de óleo e do estábulo das renas.
Sou um duende verde, igualzinho aos outros, mas que trabalha muito. Não sei se viu os indicadores, mas a taxa de falhas dos equipamentos está muito boa. A confiabilidade está em alta, assim como a disponibilidade. O programa de analise se falhas vai indo bem e a preditiva melhorou com a contratação (terceirização) de uns duendes externos especializados em analise de vibração, termografia, analise de óleo.
Fiz um benchmarking com o pessoal da fábrica de chocolates do Coelho da Páscoa e não ficamos nada a dever. Estamos orgulhosos por aqui.
Esse ano foi legal. Com a implantação de planos, metas e objetivos, pudemos fazer o TPM avançar. Ajudou muito, com certeza, fazer o 5S acontecer com ajuda dos duendes da Qualidade, Segurança e Meio Ambiente e Produção.
Mas, caro Papai Noel, essa carta não é pra ser um relatório anual de atividades. Ela é, acredite, uma simples carta de pedidos ao Papai Noel.
Esse conversê todo foi pra chamar um pouco da sua atenção. Aqui vão os meus singelos pedidos:
– A turma que trabalha aqui na Oficina precisa de treinamento. Parece que a verba do RH para isso tem poucos metros de comprimento pois nunca chega aqui no fundo da Fábrica.
– Não sei se você sabe mas uso a cadeira que foi sua antes da Rainha Elizabeth da Inglaterra se casar. O filho dela já tem mais de sessenta anos e ainda não aprovaram a verba de moveis menos velhos pra gente aqui. Se puder “dar uma força” nesse assunto, agradecemos.
– Sabemos que a o trenó é o carro chefe da sua “imagem” e que deve estar sempre impecável. Cuidamos dele com muito carinho e atenção. Mas, para melhorar o rendimento e a confiabilidade do mesmo, gostaríamos de lhe pedir que ao opera-lo, cuidasse onde o estaciona.
– Na última avaliação de pesquisa de clima o setor de renas ficou com a melhor nota e nós aqui não fomos tão bem. Se puder dar uma motivada na turma, melhorar um pouquinho só o salário, ia ser legal.
E por fim, caro Papai Noel, pra não tomar muito seu tempo, o que queria dizer é que tenho muito orgulho de pertencer a sua organização.
Ajudar a quem cuida de levar felicidade para todo mundo não é para qualquer um. Conte comigo e toda a equipe da Manutenção.
Pedidos pessoais a parte, quero lhe desejar um Feliz Natal e um 2012 de muitas e muitas conquistas.
Do seu amigo e colaborador,
Duende da Manutenção

Publicado por: cronicas

6 Comentários


  1. Cristhian W. Cavalheiro

    Pra variar, sempre se superando. Muito boa mesmo sua comparação. Parabéns, um Feliz Natal, e um 2012 com muitas realizações (Contando com a ajuda do Papai Noel, EHEHE).

    Abraço

  2. Leila Serpa

    A abertura de uma filial, a expansão de negócios e linhas de produtos, a introdução de serviços ou modernização de atividades, acabaram com o budget de 2011, por esta razão infelizmente a sua cadeira vai ter que ficar para 2012. Mas pensando bem ela não esta assim tão velha, e alem do mais duende, é uma reliquia certo??? E pra ser bem sincero sabemos que o pessoal da manutenção não para nuncaaaaaa, entao pra que cadeira????

    Atenciosamente,

    Duende estressada do financeiro!!!

    Feliz Natal a todos!!!!

  3. Israel Ribeiro

    Olá Walter
    Espero que o Papai Noel não se esqueça de atender ao pedido.
    Gostaria de dizer a êle tambem que a Manutenção foi e sempre será um bom investimento.
    Parabens pela crônica, um Feliz Natal e que o ano de 2012 seja de muitas realizações
    abraço

  4. Livio Parrini

    Muito interessante a cronica, se aplica muito bem a qualquer empresa.A criatividade foi muito ao encontro da realidade. Parabens, vou indicar aos meus colegas, pois eu não sou manutentor, sou um operador, hora cliente do manutentor, hora o manutentor é meu cliente.A boa parceria entre manutentor e operador faz com que ambos obtenham altos indices de felicidade, realização profissional,confiança pessoal,enfim a empresa cresce.Parabens.

  5. Jair Oliveira Canela

    Caro Walter, meus parabéns e um feliz natal.
    Muito feliz sua comparação, principalmente a que trata de treinamento e da cadeira, já aconteceu comigo compras canceladas….
    Emfin, feliz natal a todos os apaixonados em fazer as coisas voltarema funcionar, mesmo que ainda nem estejam quebradas, oque é umm mero detalhe.

    Abraços a todos.

  6. Eduuardo Rocha dos Santos

    Caro Walter!

    Parabéns pela carta. Creio que todos os profissionais de manutenção sentiram-se contemplados com ela. Muito boa mesmo.

    Parabéns!