oferecimento
Esqueci minha senha
Milton Zen

Blog Magzen

Milton Zen

 

A Empresa é justa?

- 19/07/2009

Inicio fazendo outra pergunta. A sociedade é justa?
A resposta imediata será não. Pois bem, se a sociedade em que vivemos não é justa e está apoiada no meio familiar, que também muitas vezes não é justo. O que diremos da empresa?
Uma empresa é composta de seres humanos que são oriundos de famílias e de um meio social que nem sempre é justo. Lembrem-se que a empresa não é casa de caridade, e sendo composta de pessoas muitas vezes injustas, busca ainda basicamente o lucro.

Ter lucro não é anti-ético. O lucro excessivo o é, pois parte do princípio que para alcançar um excelente retorno financeiro, as pessoas são usadas não como peças fundamentais para alcançar resultados, mas apenas como parte da máquina funcional.

Para muitos empresários o ser humano é apenas mais uma peça da engrenagem financeira. Mas os tempos estão mudando. O nosso Brasil está visualizando que uma nação é composta de cidadãos.

Esses se interessam pelo que acontece ao seu redor, procuram atuar de maneira a ajudar e desenvolver o próximo. Prova disso é o incrível crescimento do número de ONGs, que temos assistido nos últimos anos. Eu pessoalmente participo de algumas.

O conceito de justiça passa pelo princípio da moralidade e da ética. A ética tem sido muito cobrada em nossos dias, mas o que temos visto é a descoberta de padrões totalmente imorais. Para termos certeza disso, basta lermos os jornais todos os dias, ou mesmo as revistas semanais de grande circulação. O que podemos fazer para melhorar essa situação?

Uma maneira de ajudar é recuperando os princípios cristãos que muitos de nós aprendemos no início de nosso vida familiar e escolar. Hoje, as igrejas evangélicas tem recebido cada vez mais adeptos, principalmente por que tem resgatado tais princípios.

Jesus Cristo morreu na cruz para nos salvar. Para aqueles que assistiram ao filme “Paixão de Cristo”, puderam comprovar o que significou para ELE seus princípios de amor ao próximo e sua crença no PAI.

Atuo em empresa multinacional, sou professor universitário e também instrutor e consultor. Em todos esses ambientes tenho atuado seguindo os princípios cristãos. Acredito neles.

É a palavra de DEUS e de JESUS que me fazem suportar as injustiças desses nossos dias. Cada um de nós recebeu ensinamentos que foram baseados nas crenças e valores de nossos pais e antepassados.

Muitas vezes repetimos que no passado as coisas eram diferentes. Acertavam-se os acordos no fio do bigode.

A resposta básica para mudarmos o “status quo” é lutarmos por mais justiça e principalmente pela honestidade em nosso ambiente familiar, social e no local do trabalho.

O que você está fazendo para contribuir com essa necessária melhoria?

Milton A G Zen
www.magzen.eng.br
magzen@magzen.eng.br
magzen@manutencao.net
magzen@uol.com.br

Publicado por: Milton Zen

2 Comentários


  1. JURANDIR

    PARABÉNS PROFESSOR, PRECISAMOS DE PROFISSIONAIS COM SUA VISÃO E ÉTICA PARA MUDARMOS A ATUAL REALIDADE, QUANDO OS LÍDERES SE DEREM CONTA DE QUE O MAIOR PATRIMÔNIO DE SUAS EMPRESAS SÃO SEUS COLABORADORES ESTA REALIDADE TENDE A MUDAR, UM FORTE ABRAÇO.

  2. AndréLuis

    Boa colocação professor Zen, nós que ainda temos um pouco de ética na vida não podemos nos contaminar. Essas injustiças que acontecem no nosso país dói muito até a ganancia dos empresários não é nada, perto do mau exemplo dos politicos, daqueles que são os maiores ladrões e que estão no comando, a cada eleição surge uma nova esperança de tornar um pais mais justo, vamos ver se até apróxima eleição surge uma geração de jovens cristãos com ética de berço para mudar.