oferecimento
Esqueci minha senha
Paulo Walter

Gestão Estratégica de Negócios

Paulo Walter

 

Fiesp e Ciesp lançam atualização do aplicativo Inteligência de Mercado da Indústria

Desenvolvido pela Fiesp e pelo Ciesp, o aplicativo Inteligência de Mercado da Indústria acaba de ser atualizado, com os dados mais recentes disponíveis, de 2015. O programa possibilita acesso direto aos dados demográficos, econômicos e relativos ao consumo e à estrutura de distribuição de todas as regiões e municípios do Brasil.

Útil para o planejamento estratégico, o aplicativo ajuda a definir a alocação de verbas. A análise dos dados do aplicativo também pode mostrar novos mercados, que tenham passado despercebidos, com novas oportunidades de negócios.

Marketing e área comercial estão entre os usuários prioritários numa empresa.

O aplicativo supre a necessidade crítica de obtenção de dados, sua manipulação e interpretação, especialmente para indústrias de menor porte.

Estrutura

O aplicativo é dividido em dois grandes módulos de consulta, que se complementam na busca e interpretação das informações.

O primeiro módulo, Demanda de Produtos, tem dados sobre o valor gasto pelas famílias brasileiras para 69 categorias e mais de 3.630 produtos e serviços segmentados por região.

Por exemplo, é possível saber quanto as famílias gastam por ano em determinado produto – e também quanto isso representa em relação ao consumo total do mesmo item no Brasil todo. Permite ainda saber o consumo dividido por faixa de renda, a frequência de compra e a despesa média anual com o produto.

O segundo, Canais de Comercialização, traz dados cadastrais de estabelecimentos comerciais (Atacado, Varejo e Representantes) e da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) em que a empresa atua. Também indica sua localização e porte. Apresenta ainda dados socioeconômicos dos 5.562 municípios brasileiros, inclusive com o Indicador Fiesp de Dinamismo Econômico Municipal.

Esse ranking, com 10 categorias, mostra a dinâmica socioeconômica de todos os municípios paulistas.

A partir destas informações é possível tomar decisões e elaborar planos de ação para:

  • Verificar o seu tamanho de mercado, potencial de mercado e participação (market share);
  • Prospectar novos mercados por meio da contratação de novos canais de distribuição/empresas comerciais;
  • Analisar e modificar a cobertura de vendas atual para aumentar sua eficácia;
  • Melhorar a estrutura e otimizar a ação da força de vendas;
  • Contratar novos canais/representantes de vendas em novas regiões.

Clique aqui para instalar em seu computador o aplicativo Inteligência de Mercado da Indústria

Fonte: FIESP

08/03/2016
Fiesp e Ciesp lançam atualização do aplicativo Inteligência de Mercado da Indústria" addthis:description="Desenvolvido pela Fiesp e pelo Ciesp, o aplicativo Inteligência de Mercado da Indústria acaba de ser atualizado, com os dados mais recentes disponíveis, de 2015. O programa possibilita acesso direto aos dados demográficos, econômicos e relativos ao consumo e à estrutura de distribuição de todas as regiões e municípios do Brasil. Útil para o planejamento estratégico, […]">

Vídeo com a construção da

vídeo muito bem produzido mostrando a construção da Torre mais alta da China, que fica em Shangai, e é a segundo mais alto edifício do mundo.

 

 

07/03/2016
Vídeo com a construção da" addthis:description="vídeo muito bem produzido mostrando a construção da Torre mais alta da China, que fica em Shangai, e é a segundo mais alto edifício do mundo.    ">

BMW completa 100 anos

A BMW é hoje reconhecida mundialmente por sua linha de carros de luxo, mas o que pouca gente sabe que a empresa iniciou suas atividades há 100 anos atrás como fabricante de motores para aviões.

Em 1922, por conta da proibição do Tratado de Versalhes, ao fim da Primeira guerra Mundial, a empresa foi refundada para fabricar motores para automóveis.

Atualmente, a companhia é uma grife planetária dos carros de luxo e as motos idem, incluindo os caríssimos Rolls-Royce, os elegantes Mini. A BMW é mesmo grande tem 30 fábricas em 14 países, empregando cerca de 116.000 funcionários e em 2014 teve um volume de negócios 80 bilhões de euros.

07/03/2016
BMW completa 100 anos" addthis:description="A BMW é hoje reconhecida mundialmente por sua linha de carros de luxo, mas o que pouca gente sabe que a empresa iniciou suas atividades há 100 anos atrás como fabricante de motores para aviões. Em 1922, por conta da proibição do Tratado de Versalhes, ao fim da Primeira guerra Mundial, a empresa foi refundada […]">

Lançamentos de navios

A engenharia tem muitas faces.

Veja no vídeo abaixo como são lançados os cascos de navios ao redor do mundo.

04/03/2016
Lançamentos de navios" addthis:description="A engenharia tem muitas faces. Veja no vídeo abaixo como são lançados os cascos de navios ao redor do mundo.">

Siemens e Gamesa conversam para uma possível fusão de ativos no mercado de energia eólica

O mercado de geração de energia eólica está em crescimento acelerado e ainda há muito espaço para mais crescimento.

A imprensa especializada está noticiando que a SIEMENS e GAMESA estão conversando para a fusão de seus negócios para o mercado de fabricação de equipamentos, instalação, operação e manutenção de turbinas de geração eólica.

04/03/2016
Siemens e Gamesa conversam para uma possível fusão de ativos no mercado de energia eólica" addthis:description="O mercado de geração de energia eólica está em crescimento acelerado e ainda há muito espaço para mais crescimento. A imprensa especializada está noticiando que a SIEMENS e GAMESA estão conversando para a fusão de seus negócios para o mercado de fabricação de equipamentos, instalação, operação e manutenção de turbinas de geração eólica.">

Produção nacional de etanol subiu e chegou ao seu limite

 

A capacidade nacional de produção de etanol está no limite, segundo a ANP.

Ou seja, para continuar suprindo o mercado com demanda em ascensão (ano passado o consumo subiu mais de 37%),  só mesmo ampliando as usinas atuais. Novos investimentos a caminho?

03/03/2016
Produção nacional de etanol subiu e chegou ao seu limite" addthis:description="  A capacidade nacional de produção de etanol está no limite, segundo a ANP. Ou seja, para continuar suprindo o mercado com demanda em ascensão (ano passado o consumo subiu mais de 37%),  só mesmo ampliando as usinas atuais. Novos investimentos a caminho?">

Chocolate de porta em porta: modelos de negócios mudam para que a empresa não seja mudada

Tempos difíceis? Mudanças nos modelos de negócios? Disrupção?

Olha só essa.

A Cacau Show agora vende seus produtos de porta em porta. É isso mesmo.

Se você receber a visita de um vendedor da Cacau Show em sua porta, não se assuste, pois a empresa agora investe nas vendas diretas!

Para se tornar um revendedor, o investimento inicial é de R$178,50. O material traz uma bolsa térmica, um catálogo com os produtos disponíveis para pronta-entrega, além de trufas e tabletes. O revendedor fará as entregas de pedidos e ficará com 15% do lucro das vendas.

Mesmo que você não esteja no ramo de chocolates ou alimentos, é bom prestar atenção nas novidades que esse admirável mundo dos negócios nos traz todo dia.

Abraços

Paulo Walter

03/03/2016
Chocolate de porta em porta: modelos de negócios mudam para que a empresa não seja mudada" addthis:description="Tempos difíceis? Mudanças nos modelos de negócios? Disrupção? Olha só essa. A Cacau Show agora vende seus produtos de porta em porta. É isso mesmo. Se você receber a visita de um vendedor da Cacau Show em sua porta, não se assuste, pois a empresa agora investe nas vendas diretas! Para se tornar um revendedor, […]">

Aggreko em movimento mundial para melhorar competitividade

A Aggreko é um dos gigantes mundiais do segmento de fornecimento de energia temporária e, como quase todo mundo neste planeta, está sendo afetada pelo cenário de dificuldades nos mercados dos países emergentes e da depressão na indústria de óleo e gás.

Esta semana, em comunicado aos acionistas, a empresa assegurou a seus acionistas que está em curso um programa mundial de economia em suas operações que vai trazer “savings” de 80 milhões de libras esterlinas, visando valorizar as ações da companhia.

O grupo, que tem grande foco em fornecer geradores para eventos públicos e indústrias, comunicou que chegará aos “savings” compromissados através de um processo de interno de reorganização e melhorias em sua área de compras. Com essas medidas a empresa espera retomar o crescimento nos próximos 2 anos. Segundo a direção da empresa os tempos agora são de adaptação aos movimentos dos mercados.

A empresa foi a fornecedora dos geradores de energia para os jogos olímpicos de Londres em 2012, mas ficou de fora do fornecimento para os jogos do Rio de Janeiro, agora em 2016.

 

03/03/2016
Aggreko em movimento mundial para melhorar competitividade" addthis:description="A Aggreko é um dos gigantes mundiais do segmento de fornecimento de energia temporária e, como quase todo mundo neste planeta, está sendo afetada pelo cenário de dificuldades nos mercados dos países emergentes e da depressão na indústria de óleo e gás. Esta semana, em comunicado aos acionistas, a empresa assegurou a seus acionistas que […]">

Petrobras acelera paradas de manutenção de plataformas para aproveitar efeitos do petróleo em baixa

Com preço do petróleo em baixa e o país em recessão, o que implica em menor consumo, a Petrobras está aproveitando para acelerar seu programa de manutenção programada.

Em Janeiro a empresa já produziu 7% menos óleo que no mês anterior, exatamente por conta de paradas de manutenção planejadas em seus principais ativos.

Essa política deve se estender até junho, embora a empresa, mesmo com essas paradas planejadas, mantenha sua meta de aumento de 0,7 % da produção, chegando aos 2.145 milhões de barris/dia. Em 2015 foram 2.128 milhões de barris por dia.

Em janeiro as paradas de manutenção aconteceram em campos de produção de Campos (3) e Santos (1).

Essa é uma boa estratégia da companhia. Coloca os ativos em boas condições, aumentando a confiabilidade, com melhor disponibilidade na sequencia, usando o “gap” operacional que a conjuntura nacional e internacional submetem a empresa.

Paulo Walter

02/03/2016
Petrobras acelera paradas de manutenção de plataformas para aproveitar efeitos do petróleo em baixa" addthis:description="Estratégia da Petrobras é aumentar a confiabilidade das plataformas, com melhor disponibilidade na sequencia, usando o "gap" operacional que a conjuntura nacional e internacional submetem a empresa.">

Vagas de Coordenador e Gerente de Manutenção industrial para indústria de alimentos no ABC paulista

JBS está recrutando Coordenador e Gerente de manutenção industrial para unidade produtora no ABC paulista. Necessário experiência com industria de alimentos.

Enviar curriculos para camila.reis@jbsfoods.com.br

02/03/2016
Vagas de Coordenador e Gerente de Manutenção industrial para indústria de alimentos no ABC paulista" addthis:description="JBS está recrutando Coordenador e Gerente de manutenção industrial para unidade produtora no ABC paulista. Necessário experiência com industria de alimentos. Enviar curriculos para camila.reis@jbsfoods.com.br">

Novo avião lançado pela EMBRAER é motivo de orgulho para a engenharia brasileira

Veja o vídeo do lançamento do nova linha E2 de aviões da EMBRAER

29/02/2016
Novo avião lançado pela EMBRAER é motivo de orgulho para a engenharia brasileira" addthis:description="Veja o vídeo do lançamento do nova linha E2 de aviões da EMBRAER">

Análise e Diagnóstico da Manutenção: as vantagens da classificação de custos na metodologia ABC

A ADM – Análise e Diagnóstico da Manutenção é uma metodologia consagrada no mercado, extremamente útil para apoio a decisão na Gestão de Ativos.

O escopo básico de uma ADM cobre 12 aspectos fundamentais:
1- Alinhamento Organizacional
2- Efetividade e Confiabilidade
3- Custos e Orçamento
4- Planejamento e Sistemas de Informações Gerenciais
5- Qualidade, Segurança e Meio Ambiente
6- Relações Externas e Internas
7- Gestão de Pessoas
8- Logística e Suprimentos
9- Organização Interna (Estruturas funcionais, recursos)
10-Melhoria Contínua
11- Gestão de Riscos
12- Compliance

No aspecto Custo e Orçamento, dentre as várias informações e composição de dados a serem observados está a classificação que os custos sofrem em toda a empresa e não só na Manutenção. A metodologia ABC (Activity Based Cost) se encaixa como uma luva neste trabalho de análise e diagnóstico da Manutenção.

Para as empresas que já utilizam a metodologia ABC a abordagem é mais fácil e rápida. Mas mesmo aquelas que ainda não usam o ABC, ao fazer a análise e diagnóstico, se beneficiarão da visualização dos custos diferenciados onde a Manutenção pode se encaixar:
1 – Atividades de sustentação dos produtos, que são desempenhadas para dar suporte de produção para um determinado produto, por exemplo: especificação do produto, engenharia de processo, manutenção específica de máquina exclusiva, etc.;
2 – Atividades de sustentação do parque fabril, que são desempenhadas para dar suporte à produção dos produtos em geral, por exemplo: administração da fábrica, manutenção do prédio, etc.

Uma boa Análise e Diagnóstico da Manutenção, usando o ABC, pode identificar as fontes e as alocações de custo corretas, melhorar a visualização dos números das contas contábeis, apontar a validade dos KPIs em uso, etc.

Mas, um excelente subproduto da ADM, no que se refere a Custos, está em propiciar a base adequada para a abertura, e consequente controle, do Orçamento empresarial e da Manutenção em particular, propiciando decisões mais claras na estruturação (modelagem) da área, contratação de serviços, gestão de materiais e logística, projetos amplos de terceirização.

A metodologia ADM se aplica também à área de Facilities, onde as empresas estão cada vez mais atentas à relação Custo x Benefício.
Se tiver interesse neste tipo de trabalho, deixe seu comentário e ou entre em contato.

Não deixe de fazer seus comentários aqui no Linkedin para expandirmos a discussão sobre os bons temas em Gestão de Serviços.

Abraços

Paulo Walter
Consultor em Gestão de Serviços
paulo.roberto@limawalter.com.br
Twitter: @manutencaonet
http://www.facebook.com/manutencao.net
www.manutencao.net

Participe dos nossos grupos no Linkedin:
Manutenção e Gestão de Ativos
Facilities e Gestão de Serviços
COPIMAN

16/02/2016
Análise e Diagnóstico da Manutenção: as vantagens da classificação de custos na metodologia ABC" addthis:description="O escopo básico de uma ADM cobre: Alinhamento Organizacional, Efetividade e Confiabilidade, Custos e Orçamento, Planejamento e Sistemas de Informações Gerenciais, Qualidade, Segurança e Meio Ambiente, relações Externas e Internas, Gestão de Pessoas, Logística e Suprimentos, Organização Interna (Estruturas funcionais, recursos), Melhoria Contínua, Gestão de Riscos, Compliance">

De Zelador a Gestor de Facilities

Para muitos de nós passou batido que no dia 11 de fevereiro se comemorou o dia do Zelador. Sempre vale a pena ter um dia para se comemorar qualquer atividade ou profissão digna que colabora para a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

Tá lá na Wikipedia: “Zelador é o funcionário que trabalha na área de limpeza e manutenção de edifícios e escolas. O zelador é responsável pela manutenção de escolas e de orientar a limpeza nos condomínios. Zelador é um dos cargos mais importantes nos condomínios, pois ele zela pelo prédio e faz sua manutenção, e geralmente reside neles”.

Já o profissional de Facilities tem seu dia comemorado a cada 23 de junho.
E o que diz a Wikipedia sobre esse profissional?
Sobre a profissão ou o profissional, nada, mas sobre a atividade está lá que muitas pessoas confundem Facilities (instalações) com Facilidades (serviços).

Os “FM“, afinal, gerenciam os serviços (facilidades) ou as instalações?

O texto que está lá Wikipedia nos diz que “a gestão de facilidades é a combinação otimizada de esforços que visam facilitar as atividades de todas as áreas de uma organização. Dentro da cadeia de valores, esta é a área responsável pelas atividades de suporte e de infraestrutura, sendo mais um, entre os elos da dinâmica organizacional, na busca de vantagem competitiva e sobrevivência das organizações”.

O fato é que hoje, nas empresas mais organizadas os profissionais de Facilities, os “FM“, são responsáveis pelos serviços, mas também pela integridade e conformidade dos edifícios ou qualquer outro tipo de instalação que suporte uma atividade comercial, militar, institucional, industrial ou de uso público.

O Zelador seria então o Facilities na sua mais antiga expressão entre nós.

Então, viva o dia 11 de fevereiro, o dia do Facilities Zelador que tanto cuida de nós.

Abraços

Paulo Walter
Consultor em Gestão de Serviços
paulo.roberto@limawalter.com.br
Twitter: @manutencaonet
http://www.facebook.com/manutencao.net
www.manutencao.net

Participe dos nossos grupos no Linkedin:
Manutenção e Gestão de Ativos
Facilities e Gestão de Serviços
COPIMAN

16/02/2016
De Zelador a Gestor de Facilities" addthis:description="No dia 11 de fevereiro se comemorou o dia do Zelador que é o funcionário que trabalha na área de limpeza e manutenção de edifícios e escolas. É responsável pela manutenção de escolas e de orientar a limpeza nos condomínios. Zelador é um dos cargos mais importantes nos condomínios, pois ele zela pelo prédio e faz sua manutenção, e geralmente reside neles. Já o profissional de Facilities tem seu dia comemorado a cada 23 de junho. ">

Responsabilidade Técnica de obras e serviços se não é levada a sério pode levar à cadeia

Todo os dias nos deparamos com notícias de acidentes em todo o Brasil, em fábricas (manutenção e operação), nas obras, construções civis e montagens industriais.
É caldeira que explode, andaime que cai, barragem que se rompe, prédio que desaba, porto que incendeia, etc.

É bom lembrar que toda obra ou serviço de engenharia deve ter um RT – Responsável Técnico, com a devida habilitação para o serviço em questão, devidamente registrado e regularizado em seu Conselho.

Pedreiro morre eletrocutado
Na semana passada (terça-feira 19 um pedreiro morreu eletrocutado ao ter contato com a rede elétrica de uma casa de três andares que está em construção no bairro Primavera, em Ibirité, na Grande BH.
O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) foram acionados, constatando que o acidentado subira numa laje portando uma viga de ferro e a encostou em um fio de alta tensão. José Emilton da Silva, de 40 anos, morreu na hora.

Equipamentos de segurança
“Infelizmente, quando chegamos lá, ele não estava portando nenhum equipamento. Chovia bastante no momento do acidente. Ele estava descalço e sem nenhum tipo de segurança”, confirmou a cabo Luciana Freitas, lotada no 48º Batalhão da PM, pertencente a 214ª Cia de Ibirité.

O Engenheiro ou Técnico RT de uma obra ou serviço, em caso de acidente com morte, pode ser indiciado por homicídio culposo, pois a concessionária deveria ter sido comunicada da obra nas proximidades da rede, para afastá-la ou, ao menos, para isolá-la. Cabe lembrar quer a pena pode ser agravada em 1/3, por resultar de descumprimento de norma profissional (§ 4º do Art. 121 do Código Penal).

Caso não haja RT, o proprietário passa a ser o possível indiciado pela morte.

A vulnerabilidade dos trabalhadores é flagrante em todo o Brasil e mesmo nas grandes empresas este assunto não é tratado com o respeito e a atenção devida.

Paulo Walter

Este Blog tem o apoio institucional da TECNOFINK

Logo Tecnofink

30/01/2016
Responsabilidade Técnica de obras e serviços se não é levada a sério pode levar à cadeia" addthis:description="Todo os dias nos deparamos com notícias de acidentes em todo o Brasil, em fábricas (manutenção e operação), nas obras, construções civis e montagens industriais. É caldeira que explode, andaime que cai, barragem que se rompe, prédio que desaba, porto que incendeia, etc. É bom lembrar que toda obra ou serviço de engenharia deve ter […]">

Depois da porta arrombada …

Impressionante como aqui no Brasil estamos sempre atrasados no minimo minimorum da prevenção de desastres.

Se fizéssemos entre nossas empresas uma pesquisa específica sobre o tema “gestão de riscos” o resultado seria pífio.

Depois do desastre gigantesco de Mariana, um crime cometido pela SAMARCO, tem um monte de ações acontecendo por parte de vários órgãos municipais, estaduais e federais para ver a situação de outras barragens, país afora. E a história vai se repetir, com a monotonia de sempre. Conforme o assunto esmoreça na mídia, as acomodações vão acontecer. Até que novo desastre traga o assunto à baila. E assim vamos vivendo.

O desastre ambiental mais recente, no Porto do Guarujá, em São Paulo, segue a mesma trilha. Depois do absurdo do incêndio no Porto de Santos, dois anos antes, volta a região ao noticiário. E as autoridades e empresas vão tomar providencias. Na mesma toada de tempo, recursos e dedicação enquanto o assunto não for para as páginas esquecidas da história recente.

De mancada em mancada, vamos fazendo no país o painel da incompetência e irresponsabilidade, fruto da substituição do técnico, do especialista, pelo apaniguado político das capitanias hereditárias dos órgãos e empresas públicas que, cumprindo seu papel de servidor do estado, deveria ajudar a legislar, regulamentar e fiscalizar, e se for o caso, punir, de preferencia antes dos efeitos de causas sabidas.

Onde estão e o que têm, a dizer órgãos como CREA, CAU e OAB?

A sociedade precisa reagir e retomar direito o estado de direito.

Abraços

Paulo Walter

23/01/2016
Depois da porta arrombada …" addthis:description="Impressionante como aqui no Brasil estamos sempre atrasados no minimo minimorum da prevenção de desastres. Se fizéssemos entre nossas empresas uma pesquisa específica sobre o tema “gestão de riscos” o resultado seria pífio. Depois do desastre gigantesco de Mariana, um crime cometido pela SAMARCO, tem um monte de ações acontecendo por parte de vários órgãos […]">

Quem está preparado para a Quarta Revolução Industrial?

A terceira Revolução Industrial acabou. Fim de uma era. Viva a quarta revolução. Vida longa ao quarto ciclo?

Com a segunda guerra mundial e o que se seguiu a ela, a inovação passou a ser uma constante nas discussões empresariais. Tudo com o fim de atingir os altos níveis de produtividade.
Com a chegada do novo milênio aparecem coisas como a conectividade entre máquinas e pessoas e as próprias máquinas entre si. É a internet industrial e também a internet das coisas (IoT – Internet of Things).

São muitos os desafios e as oportunidades desse novo ciclo de mudanças.

A inovação costuma ser um processo de longo prazo. Uma vez introduzida uma nova técnica, os resultados concretos não aparecem do dia para a noite. Mas já estamos muito próximos disso.

Neste novo ciclo, de tantas e aceleradas mudanças, o emprego e as profissões já estão sendo altamente afetados.
O futuro do trabalhador sofrerá transformações profundas.

Algumas características dos profissionais mais valorizados que cada vez mais serão demandadas pelas empresas: alta qualificação, capacidade de trabalho remoto, flexibilidade para mudança de local (cidade, estado, países) de trabalho e criatividade.

Você está preparado para este novo cenário?

Abraços

Paulo Walter
paulo.walter@manutencao.net
Twitter: @manutencaonet
http://www.facebook.com/manutencao.net
www.manutencao.net
Participe dos nossos grupos no Linkedin:
Manutenção e Gestão de Ativos
Facilities e Gestão de Serviços
COPIMAN

Esse blog tem o apoio institucional da TECNOFINK, as melhores soluções para manutenção de tubulações e vasos de pressão

Logo Tecnofink

20/01/2016
Quem está preparado para a Quarta Revolução Industrial?" addthis:description="A terceira Revolução Industrial acabou. Fim de uma era. Viva a quarta revolução. Vida longa ao quarto ciclo? Com a segunda guerra mundial e o que se seguiu a ela, a inovação passou a ser uma constante nas discussões empresariais. Tudo com o fim de atingir os altos níveis de produtividade. Com a chegada do […]">

Descomissionamento, Desativação e Abandono de Instalações: os passivos ambientais numa conta difícil de fechar

Descomissionamento de fábricas, Usinas nucleares, mineradoras, siderúrgicas, prédios, instalações produtivas de um modo geral. Esse é um assunto muito avançado na Europa e na América do Norte, mas nem tanto entre nós.

O recente desastre gigantesco provocado pela SAMARCO nos desperta (de novo) para o tema.

Em algumas áreas essas discussão, do descomissionamento e abandono, tem avançado pouco e deveria ter mais atenção da sociedade, dos nossos políticos (os poucos responsáveis) e da grande mídia.

Na área de óleo e gás, a ANP promoveu no fim de dezembro o Workshop sobre Garantias Financeiras de Desativação e Abandono de Campos, em seu Escritório Central, no Rio de Janeiro.

Além da própria ANP, o evento contou com palestras de representantes de empresas das áreas de petróleo e de seguros, seguidas de um debate com o público.

O objetivo do workshop, segundo a ANP, foi aproximar a Agência e o mercado, sendo o primeiro de uma série de encontros que subsidiarão um aprimoramento da regulação sobre garantias financeiras de desativação e abandono de campos.

As apresentações do WORKSHOP SOBRE GARANTIAS FINANCEIRAS DE DESATIVAÇÃO E ABANDONO DE CAMPOS estão disponíveis em página da ANP.

Os trabalhos apresentados no Workshop nos trazem informações interessantes mas também preocupantes.
Chama a atenção que, a exceção da Petrobrás, as empresas de petróleo não têm definido valores nem as formas de garantia com que arcarão com suas responsabilidades em caso de desastre nem no caso certo de fim das atividades de suas unidades produtivas.
Os números não são pequenos. Só a Petrobrás, em seu último balanço divulgado, referente ao ano de 2014, o passivo de abandono representava cerca de R$ 20,6 bilhões de reais.

Não sei de iniciativa igual por parte da turma da área de exploração mineral em terra firme.

O dinheiro é fundamental, para garantir os recursos às ações. Mas que ações seriam essas? Quais são os planos em caso de?

A legislação e a regulamentação a respeito devem ser aprimoradas o mais rápido possível. Precisamos disso.

O assunto merece mais atenção de todos nós, pois ninguém quer impedir as empresas de operarem e gerarem riqueza. Só que esta riqueza de hoje não pode virar a falência ambiental de nossos netos.

Abraços

Paulo Walter

16/01/2016
Descomissionamento, Desativação e Abandono de Instalações: os passivos ambientais numa conta difícil de fechar" addthis:description="Descomissionamento de fábricas, Usinas nucleares, mineradoras, siderúrgicas, prédios, instalações produtivas de um modo geral.">

Acidente no Porto do Guarujá

A Operação e a Manutenção Industrial no Brasil vão de mal a pior. Haja desastre de grandes proporções.

Hoje é o Porto do Guarujá que está nas manchetes internacionais.

Chô Zika!

 

Coluna de fumaça é vista de vários locais após vazamento de gás em Guarujá (Foto: Divulgação / Polícia Militar)

14/01/2016
Acidente no Porto do Guarujá" addthis:description="A Operação e a Manutenção Industrial no Brasil vão de mal a pior. Haja desastre de grandes proporções. Hoje é o Porto do Guarujá que está nas manchetes internacionais. Chô Zika!  ">

Aos Cinquenta os tons de cinza do mercado de trabalho

A crise chegou. Se instalou e, pelo visto, vai ficar entre nós por um bom tempo.
Tem lama de chuva arruinando estradas, tem lama no Rio Doce e no mar, tem lama em Brasília e em quase tudo que é lugar.
A inflação e a recessão deram as mãos e estão passeando entre os brasileiros, aproveitando a desgovernança local e o cenário propício (no mau sentido) internacional.
Notícia boa é raridade de 24 quilates.
Mercado estreitando, demissões e cortes acontecendo em quase todos os setores da economia.
Para uns essa crise é a primeira a enfrentar na vida profissional. É tempo de ralar e aprender.
Para outros é o déjá-vu, a repetição de histórias já vividas. Parece reedição de filme de terror de terceira categoria. Trash movie. É tempo de reclamar das lições não aprendidas.

A turma que já passou dos cinquenta anos sabe do que estou falando. Não leu em livros da graduação ou soube em aula na pós recentemente encerrada.

A crise de mercado, aos cinquenta ou mais de idade, para quem está em busca de recolocação, quase só tem tons de cinza.
Nesta altura da vida profissional, os cinquentões, têm, em geral, um acervo positivo e interessante a oferecer: experiencia (erros e acertos), formação técnica, network, habilidades testadas no dia a dia, resiliência, disponibilidade.

Mas têm também, sempre em termos gerais, as dificuldades de recolocação mais comumente apontadas: salários mais altos anteriores e posições de maior relevo ocupadas anteriormente.

Se em tempos de crise a recolocação é difícil para todo mundo, para quem já deixou os cinquenta pra trás, a tarefa é mais árdua ainda.
Pesquisas de sites de emprego nos informam que arrumar um novo emprego está levando alguns meses. E em muitos casos, até anos. Depende da área de atuação, idade, formação, localização.

Ficar desempregado na crise é como cair do trem em movimento. Há que se levantar, sacudir a poeira e começar a correr, pra ver se embarca em algum vagão na parte de trás da mesma composição. Ou esperar a próxima. A próxima. A próxima.

E qual a dica, afinal de contas, para solucionar o problema ou mitigar a situação pra quem tem mais de meio século de estrada?

As empresas precisam atravessar esse período de mares tenebrosos. Ofereça o que tem de melhor: Seu histórico de navegação. Afinal, marinheiro velho não passa mal com tempestade de primeira viagem.

Abraços

Paulo Walter
paulo.walter@manutencao.net
Twitter: @manutencaonet
http://www.facebook.com/manutencao.net
www.manutencao.net
Participe dos nossos grupos no Linkedin:
Manutenção e Gestão de Ativos
Facilities e Gestão de Serviços
COPIMAN

Esse blog tem o apoio institucional da TECNOFINK, as melhores soluções para manutenção de tubulações e vasos de pressão.

Logo Tecnofink

14/01/2016
Aos Cinquenta os tons de cinza do mercado de trabalho" addthis:description="A crise chegou. Se instalou e, pelo visto, vai ficar entre nós por um bom tempo. Tem lama de chuva arruinando estradas, tem lama no Rio Doce e no mar, tem lama em Brasília e em quase tudo que é lugar. A inflação e a recessão deram as mãos e estão passeando entre os brasileiros, […]">

Faça sua auto-avaliação e obtenha seu Grade para Profissionais de Facilities

Pronto para qualquer desafio na área de Facilities?

Faça sua auto-avaliação. Veja como você se encontra em face a concorrência.

Acesse e responda e verifique seu Grade em https://lnkd.in/ebPwhbQ

11/01/2016
Faça sua auto-avaliação e obtenha seu Grade para Profissionais de Facilities" addthis:description="Pronto para qualquer desafio na área de Facilities? Faça sua auto-avaliação. Acesse e responda e verifique seu Grade em https://lnkd.in/ebPwhbQ">

ANS – Acordo de Nível de Serviço (SLA – Service Level Agreement) – Por onde começar?

Pensando em estabelecer um contrato ou uma relação interna (interdepartamental) onde seja necessário estabelecer os níveis de entrega de serviços?
Muito bem!

São poucas as empresas que estão no nível de excelência de gestão onde o SLA ou ANS está presente na relação entre fornecedores e tomadores de serviços.

Para dar uma ajudinha nesse início de caminhada, vamos ver então onde isso começa.

Qualidade
Por definição, é o atendimento a uma determinada expectativa. Certo?
Então para entregar qualquer coisa na qualidade esperada é preciso saber … o que o outro lado espera receber. Ou o que você está prometendo entregar.
Em se tratando de SERVIÇOS, quando há um acerto entre as partes, o que se promete entregar coincide com o que se espera receber. É o Acordo de Nível de Serviços.

Não é o mesmo que contrato. Pode-se ter um ANS sem ter contrato e nem todo contrato contém um ANS.

Exemplo útil de definição para uma base de ANS que colhemos de normas internacionais:

Requisito: Uma condição ou capacidade necessária a um profissional para resolver um problema ou alcançar um objetivo que deve ser cumprido ou suprido para satisfazer um contrato, norma, especificação ou outro documento formalmente imposto.

Requisito e entrega, atrelados formalmente. Por escrito.

O requisito vai embutido na ESPECIFICAÇÃO.
Nas empresas é comum se reclamar de um fornecedor, interno ou externo, por não atender o que se espera. Mas se não se estabelece (especifica) o que se espera, quando teremos certeza de que o que se produz ou entrega, vai atender o usuário ou cliente?

O requisito aparece claramente no início ou no meio do caminho.
Se você quer construir uma casa deve procurar um arquiteto ou um engenheiro. Se tem um problema na Justiça a resolver, a solução passa por um advogado. Para soldar um vaso de pressão, um soldador com certificação é a solução.
Para um trabalho com eletricidade o profissional deve ter curso de NR-10.
O andaime para acesso e trabalho em altura tem que atender a NR-35.

Um exemplo mais do que clássico em termos de ANS é que ninguém devia continuar no governo se não pretende ou consegue atender as promessas de campanha.

O ANS só está presente nas boas casas do ramo. Como o assunto é extenso, volto a falar dele nos próximos posts.

Abraços

Paulo Walter
paulo.walter@manutencao.net
Twitter: @manutencaonet
http://www.facebook.com/manutencao.net
Participe dos nossos grupos no Linkedin:
Manutenção e Gestão de Ativos
Facilities e Gestão de Serviços
COPIMAN

Este Blog conta com o apoio institucional da TECNOFINK, as melhores soluções para manutenção de tubulações e vasos de pressão.

Logo Tecnofink

 

11/01/2016
ANS – Acordo de Nível de Serviço (SLA – Service Level Agreement) – Por onde começar?" addthis:description="Pensando em estabelecer um contrato ou uma relação interna (interdepartamental) onde seja necessário estabelecer os níveis de entrega de serviços? Muito bem! São poucas as empresas que estão no nível de excelência de gestão onde o SLA ou ANS está presente na relação entre fornecedores e tomadores de serviços. Para dar uma ajudinha nesse início […]">
8910111220